OCORRÊNCIA DE LER/DORT EM CIRURGIÕES-DENTISTAS

  • Larissa Dutra Bittencourt de Oliveira
  • Lívia Araújo Ferreira
  • Tuélita Marques Galdino
  • Ivone de Oliveira Salgado
  • Maria das Graças Afonso Miranda Chaves
Palavras-chave: Odontologia. Ambiente de trabalho. Doenças ocupacionais. Orientação. Postura.

Resumo

Realizou-se uma revisão de literatura consultando as bases de dados Medline, LILACS, BBO e Scielo, de 1997 a 2012, com o objetivo de relacionar a ocorrência de LER/DORT em cirurgiões-dentistas com o seu ambiente de trabalho. Conclui-se que: a adequada orientação ao profissional e a adoção de medidas simples na prática clínica, na organização do espaço e do material de trabalho são fundamentais para evitar essas lesões; o planejamento do consultório odontológico deve ser baseado em princípios ergonômicos, e as indústrias devem acompanhar o desenvolvimento da odontologia adequando os equipamentos odontológicos às necessidades dos profissionais a fim de melhorar as condições de trabalho e consequentemente a sua qualidade de vida; o cirurgião-dentista, quando submetido a posturas incorretas, força excessiva, repetição de um mesmo movimento e compressão mecânica dos tecidos, pode adquirir algum tipo de LER/DORT, e as regiões mais acometidas são o ombro/braço, o punho, a mão e o pescoço.

Publicado
2016-05-12
Seção
Artigo de Revisão