Doença de Jorge Lobo e a importância de seu estudo para a patologia animal e para a patologia humana

  • Samara Pinheiro de Souza
  • Pedro Henrique Andrade Rizzutto
  • Renato Ferreira Silveira
  • Andressa Terra Paiva
  • Anna Marcella Neves Dias
  • Pietro Mainenti
Palavras-chave: Micose subcutânea. Blastomicose queloideana. Doença de Jorge Lobo.

Resumo

A Doença de Jorge Lobo é uma micose subcutânea que tem como agente etiológico o fungo Paracoccidioides loboi. Este fungo pode infectar tanto humanos quanto golfinhos. O primeiro caso em humanos foi registrado no Brasil em 1931. A história natural da doença se inicia pela instalação do microorganismo nos tecidos subcutâneos e as lesões são nodulares, isoladas, com aspecto queloideano, acometendo principalmente o pavilhão auricular e os membros inferiores e superiores. Geograficamente, esta micose ocorre mais em regiões de florestas densas, quentes e úmidas. O presente artigo teve por objetivo mostrar as características da doença em homens e em golfinhos.

Publicado
2013-06-29
Seção
Artigo de Revisão