Mulheres do oitocentos:

uma análise das “Páginas para Senhoras” do periódico O Novo Mundo (1870 –1879)

Autores

  • Silvana Mota Barbosa Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Sufrágio Imprensa História das Mulheres, Imprensa, História das Mulhres, O Novo Mundo (1870-1879)

Resumo

O jornal O Novo Mundo, criado e editado pelo brasileiro José Carlos Rodrigues, publicado em Nova York entre 1870 e 1879, chegava às terras brasileiras com novas demandas e oportunidades, devido à grande influência da comunicação do periódico. O presente trabalho procura analisar uma seção específica do periódico denominada “Páginas para Senhoras” que começa a ser publicada em 1876, mas não é uma seção continuada, ou seja, não está presente em todas as edições posteriores. Chama atenção que o primeiro artigo publicado é sobre o sufrágio mulheril nos Estados Unidos da América, tema ainda pouco tratado em outros periódicos que circulavam no Brasil. Buscaremos compreender as diversas formas de impacto da imprensa na sociedade brasileira dos oitocentos, a partir de uma noção de história que contempla as análises de gênero como uma categoria fundamental de análise, como colocado por Joan Scott. Entende-se, além disso, que a experiência vivida por mulheres dos oitocentos são fatos que precisam ser descritos considerando-as como “sujeitos históricos concretos”. Dito isso, o objetivo geral deste artigo é refletir em torno das publicações de artigos nas “Páginas para Senhoras” e o impacto dessas produções no pensamento feminino em busca de emancipação no Brasil e nos Estados Unidos, pensando em uma abordagem descritiva e analítica, como sugere Louise Tilly, que coloque questões que são colocadas em outros domínios da História em uma abordagem que converse com a História Política e Social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, Silvana Mota. Em busca do ‘Novo Mundo’: imprensa e trocas culturais entre brasileiros nos Estados Unidos (1867-1881). In: RIBEIRO, Gladys Sabina; CARULA, Karoline (orgs). Tensões políticas, cidadania e trabalho no longo Oitocentos. São Paulo: Alameda, 2020 (a).

BARBOSA, Silvana Mota. Da história política a uma história social da política: uma definição. In: BARATA, Alexandre Mansur; SÁ. Luiz César de; BARBOSA, Silvana Mota. (ORGS) Cruzando fronteiras: histórias no longo século XIX. Rio de Janeiro: Gramma Livraria e Editora, 2020.(b)

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo Editorial, 2016.

DARNTON, Robert. Boemia literária e revolução: o submundo das letras no Antigo Regime. São Paulo: Companhia das Letras, 1989

STANTON, Elizabeth Cady et al. (Ed.). History of Woman Suffrage: 1883-1900. New York: Fowler & Wells, 1902.

PEDRO, Joana Maria. Traduzindo o debate: o uso da categoria gênero na pesquisa histórica. História (São Paulo), v. 24, p. 77-98, 2005.

PEDRO, Joana Maria. Relações de gênero como categoria transversal na historiografia contemporânea. Topoi (Rio de Janeiro), v. 12, p. 270-283, 2011.

PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. 5ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2017.

TILLY, Louise A. Gênero, história das mulheres e história social. Cadernos Pagu, n. 3, p. 28-62, 1994.

Downloads

Publicado

2024-02-09

Como Citar

Mota Barbosa, S. (2024). Mulheres do oitocentos: : uma análise das “Páginas para Senhoras” do periódico O Novo Mundo (1870 –1879) . Principia: Caminhos Da Iniciação Científica, 23. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/principia/article/view/40562

Edição

Seção

Artigos originais - Ciências Humanas