Fascismo e corporativismo na América Latina: os casos da Ação Integralista Brasileira e da Unión Revolucionaria

Autores

Palavras-chave:

Ação Integralista Brasileira, Unión Revolucionaria, Corporativismo, Fascismo, América Latina

Resumo

A pesquisa investiga os projetos de Estado fascistas a partir do corporativismo na América Latina, na década de 1930. Tem-se como campo analítico os partidos fascistas de maior sucesso eleitoral e político: no Brasil, a Ação Integralista Brasileira (AIB), e no Peru, a Unión Revolucionaria (UR). Apesar da não institucionalização dos movimentos enquanto regimes e de suas configurações autóctones e particulares, tais organizações são analisadas por meio da circulação de ideias fascistizantes através da imprensa. O artigo propõe examinar aproximações e distanciamentos das propostas corporativistas em um viés transnacional. Conclui-se, que, ainda que houvesse a partilha de referenciais teóricos, cada movimento dialogava com seu contexto específico, incorporando aspectos de sua realidade sociopolítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Pereira Gonçalves, Universidade Federal de Juiz de Fora

Professor do Departamento de História da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com atuação no Programa de Pós-Graduação em História. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq e Pesquisador FAPEMIG. Doutor em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com estágio no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa) e com pós-doutoramento pela Universidad Nacional de Córdoba (Centro de Estudios Avanzados/Argentina). Membro do Conselho Administrativo da International Association for Comparative Fascist Studies (ComFas). Líder do Grupo de Pesquisa (CNPq) e Coordenador da Rede de investigação, Direitas, História e Memória.

Gabriela Santi Pacheco, Universidade de Coimbra

Doutoranda em Estudos Contemporâneos no Centro de Estudos Interdisciplinares – CEIS20 da Universidade de Coimbra. Mestra em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), e bacharela em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). É investigadora associada e secretária da Rede de investigação Direitas, História e Memória, além de integrar a International Association for Comparative Fascist Studies - ComFas e o História da Ditadura.

Milene do Carmo Gomes, Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduanda em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Bolsista do Programa Institucional de Bolsas para Iniciação Científica (PIBIC/CNPq).

Tamires de Moura Nogueira Rosa, Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduanda em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Bolsista do Programa Institucional de Bolsas para Iniciação Científica (PIBIC/CNPq) e secretária da Rede de investigação Direitas, História e Memória.

Referências

Fontes

BARROSO, Gustavo. Crítica do corporativismo. A Offensiva, Rio de Janeiro, n. 688, 07 jan. 1938, p. 9.

COTRIM NETO, Alberto B. Corporativismo Integral e Democracia. A Offensiva, Rio de Janeiro, n. 81, 30 nov. 1935, p. 5.

COTRIM NETO, Alberto B. Pio XI e o corporativismo italiano (um trecho da encyclica “Quadragesimo Anno”). A Offensiva, Rio de Janeiro, n. 431, 07 mar. 1937, p. 9-12

DA SILVA, Ferreira. Do Congresso pró-estado leigo ao espiritualismo do Estado Integral. A Offensiva, Rio de Janeiro, n. 335, 12 nov. 1936, p. 4).

Del ideario de la Unión Revolucionaria. Acción, Lima, n. 52, 18 mar. 1934, p. 1.

GUIULFO, Abel Suárez. El capital y el trabajo a la luz de la moral cristiana. La Opinión, Lima, n. 375, 13 ago. 1932, p. 8.

LEÓN A, D. H. La vorágine política y los partidos en el Perú. La Batalla, Lima, n. 8, 25 mar. 1936, p. 3.

Manoilesco, Mihail. Le siècle du corporatisme: doctrine du corporatisme integral et pur. Paris: Félix Alcan, 1934.

REALE, Miguel. O Estado moderno: liberalismo, fascismo e integralismo. Rio de Janeiro: José Olympio, 1934.

REALE, Miguel. O corporativismo integralista. A Offensiva, Rio de Janeiro, n. 65, 10 ago. 1935, p.1.

SALGADO, Plínio. A Quarta Humanidade. Livraria José Olympio. 1934. 184 p.

SHAVEDRA, M. Por el criterio realista con que enfoca y resuelve los problemas sociales, el Fascismo es ya un movimiento universal. Crisol, n. 3, 30 abril 1934, p. 2.

Syndicalismo Corporativista. A Offensiva, Rio de Janeiro, n. 51, 04 mai. 1935, p. 8.

Y.P. Luchas del Capital y el Trabajo desde Karl Marx hasta nuestros días. Crisol, n. 4, 06 maio 1934, p. 2-4.

Bibliografia

BENTO, Alice Lazzarini; PACHECO, Gabriela Santi. Fascismo, catolicismo e corporativismo. Faces da História, Assis/SP, v.9, n.2, p.90-112, jul./dez.2022.

BERNSTEIN, Serge. Culturas políticas e historiografia. In: AZEVEDO, Cecília; BICALHO, Maria Fernanda Batista; KNAUSS, Paulo (orgs.). Cultura Política, Memória e Historiografia. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

CONTRERAS, Carlos; CUETO, Marcos. Historia del Perú contemporáneo: desde las luchas por la independencia hasta el presente. 5ª ed. Instituto de Estudios peruanos, 2013.

FAUSTO, Boris. O pensamento Nacionalista Autoritário (1920-1940). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

GARRIDO, Álvaro. O corporativismo na História e nas Ciências Sociais–uma reflexão crítica partindo do caso português. Estudos Ibero-Americanos, v. 42, n. 2, p. 387-408, 2016.

GARAYCOCHEA, Percy. Historia del APRA, 1919-1945. ED Valenzuela, 1976.

GONÇALVES, Leandro Pereira. Entre Brasil e Portugal: trajetória e pensamento de Plínio Salgado e a influência do conservadorismo português. 2012. Tese (Doutorado em História) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.

GONÇALVES, Leandro Pereira. Plínio Salgado: um católico integralista entre Portugal e o Brasil (1895-1975). Rio de Janeiro: FGV Editora, 2018.

GONÇALVES, Leandro Pereira; CALDEIRA NETO, Odilon. O corporativismo e a tríade integralista. In: ABREU, Luciano Aronne de; VANNUCCHI, Marco Aurélio (org.). Corporativismos ibéricos e latino-americanos. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2019. p. 209-238.

GONÇALVES, Leandro Pereira; CALDEIRA NETO, Odilon. O fascismo em camisas verdes: do integralismo ao neointegralismo. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2020.

GRECCO, Gabriela de Lima; GONÇALVES, Leandro Pereira. (orgs.). Fascismos iberoamericanos. Madrid: Alianza Editorial, 2022.

GRIFFIN, Roger. The nature of Fascism. Routledge, 2013.

MAIO, Marcos Chor. Nem Rotschild nem Trotsky. O pensamento anti-semita de Gustavo Barroso. Rio de Janeiro: Imago, 1992.

MORALES, Tirso A. M.. La Unión Revolucionaria 1931-1939: una aproximación a la historia del fascismo en el Perú. Tese (Magister en Historia) - Escuela de Graduados, Pontificia Universidad Católica del Perú. Lima, 2004, 709 p.

OLIVEIRA, Rodrigo Santos de. Imprensa integralista, imprensa militante (1932-1937). 2009. Tese (Doutorado em História) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

PACHECO, Gabriela Santi. Panorama e o projeto integralista: uma análise da revista intelectual. 2021. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2021.

PINTO, António Costa. A América Latina na era do fascismo. Editora da PUCRS, 2021. 155 p.

SCHMITTER, Philippe. ¿ Continúa el siglo del corporativismo?. Neocorporativismo. Más allá del Estado y el mercado, v. 1, 1992.

STHENRELL, Zeev. SZNAJDER, Mario; ASHERI, Maia. El nacimiento de la ideología fascista. Madrid: Siglo XXI, 1994.

TANAGINO, Pedro Ivo Dias. A síntese integral: a teoria do integralismo na obra de Miguel Reale (1932-1939). 2018. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2018.

TRINDADE, Hélgio. Integralismo: o fascismo brasileiro da década de 30. 2. ed. Porto Alegre: Difel/UFRGS, 1979.

VIEIRA, Maria do Pilar de Araújo. Em busca do sigma: estudo sobre o pensamento político de Plínio Salgado às vésperas da fundação da AIB. 1978. Dissertação (Mestrado em História) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1978.

VIERA, Newton Colombo de Deus. Além de Gustavo Barroso: o antissemitismo na Ação Integralista Brasileira (1932-1937). 2012. Dissertação (Mestrado em História) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

WEINSTEIN, Bárbara. Pensando a história fora da nação: a historiografia da América Latina e o viés transnacional. Revista Eletrônica da ANPHLAC, n. 14, p. 10-31, 2013.

Downloads

Publicado

2024-02-09

Como Citar

Pereira Gonçalves, L., Santi Pacheco, G., do Carmo Gomes, M., & de Moura Nogueira Rosa, T. (2024). Fascismo e corporativismo na América Latina: os casos da Ação Integralista Brasileira e da Unión Revolucionaria. Principia: Caminhos Da Iniciação Científica, 23. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/principia/article/view/40532

Edição

Seção

Artigos originais - Ciências Humanas