Intervenção preventiva em distúrbios de imagem corporal, transtorno alimentar e dismorfia muscular:

um estudo com homens brasileiros cisgêneros gays e bissexuais

Autores

Palavras-chave:

Prevenção de doenças, Imagem corporal, Transtornos da alimentação e da ingestão de alimentos, Transtornos dismórficos corporais, Minorias sexuais e de gênero

Resumo

Homens de minoria sexual e de gênero apresentam elevada insatisfação corporal, sintomas de transtornos alimentares e dismorfia muscular, problemas que comprometem a saúde física e o funcionamento psicossocial. O PRIDE Body Project é uma intervenção, baseada na dissonância cognitiva, criada para prevenir essas psicopatologias em homens cisgêneros gays e bissexuais. Contudo, ainda não apresenta eficácia comprovada para população brasileira. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar indicadores iniciais de eficácia do PRIDE Body Project na redução da internalização da aparência ideal, sintomas de transtornos alimentares e dismorfia muscular em homens brasileiros cisgênero gays e bissexuais. Trata-se de um estudo quase experimental, realizado com 74 homens adultos, brasileiros cisgêneros gays e bissexuais, com elevada insatisfação corporal. Os sujeitos foram convidados a participar por meio da divulgação em locais estratégicos da cidade de Governador Valadares/MG, assim como por meio de sites da internet e redes sociais. Os participantes preencheram, antes e após a intervenção, um questionário sociodemográfico e instrumentos para avaliação da internalização da aparência ideal, sintomas de transtornos alimentares e dismorfia muscular. O PRIDE Body Project consiste de duas sessões com duração de aproximadamente duas horas cada e intervalo semanal entre elas. Durante as sessões os participantes foram encorajados a realizar uma série de atividades escritas, verbais e comportamentais. A idade dos participantes variou de 18 a 30 anos (M = 24,68 ± 2,84 anos) e o Índice de Massa Corporal (IMC) de 18,29 a 50,70 (M = 25,34 ± 5,51). Em relação a cor/raça eles se auto identificaram como Pardo (n = 35; 47,30%), Preto (n = 20; 27,03%) e Branco (n = 19; 25,67%). Foi observada uma redução significante entre o momento pré e pós-intervenção para a internalização da aparência ideal, sintomas de transtornos alimentares e dismorfia muscular. O tamanho de efeito variou de médio a grande (d de Cohen ≥ 0,63). O PRIDE Body Project demonstrou indicadores iniciais de eficácia na redução da internalização da aparência ideal, sintomas de transtornos alimentares e dismorfia muscular em homens brasileiros cisgêneros gays e bissexuais. Sugere-se a implementação dessa intervenção no âmbito acadêmico, clínico e epidemiológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Almeida, Universidade Federal de Juiz de Fora, campus Governador Valadares

Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. Discente do Programa de Pós-graduação em Educação Física. E-mail: maualmeida4@gmail.com

Pedro Henrique Mol Baião, Universidade Federal de Juiz de Fora, campus Governador Valadares

Universidade Federal de Juiz de Fora campus Governador Valadares, Minas Gerais, Brasil. Discente do curso de Bacharelado em Farmácia. E-mail: pedromol95@gmail.com

André Gustavo Pinto de Souza, Universidade Federal de Juiz de Fora, campus Governador Valadares

Universidade Federal de Juiz de Fora campus Governador Valadares, Minas Gerais, Brasil. Discente do curso de Bacharelado em Medicina. E-mail: andresaulogps@gmail.com

Mauro Lúcio de Oliveira Júnior, Universidade Federal de Juiz de Fora, campus Governador Valadares

Universidade Federal de Juiz de Fora campus Governador Valadares, Minas Gerais, Brasil. Discente do Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Saúde. E-mail: maurojunior05@gmail.com

Cleonaldo Gonçalves Santos, Universidade Federal de Juiz de Fora, campus Governador Valadares

Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. Discente do Programa de Pós-graduação em Educação Física. E-mail: cleonaldogssantos@gmail.com

Referências

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders. 5th ed. American Psychiatric Publishing: Washington, DC, USA, 2013.

BÉGIN, C.; TURCOTTE, O.; RODRIGUE, C. Psychosocial factors underlying symptoms of muscle dysmorphia in a non-clinical sample of men. Psychiatry Research, v. 272, p. 319-325, 2019.

BROWN, T. A.; KEEL, P. K. A randomized controlled trial of a peer co-led dissonance-based eating disorder prevention program for gay men. Behaviour Research and Therapy, v. 74, p. 1-10, 2015.

CALAZANS, G. et al. Necessidades de saúde: demografia, panorama epidemiológico e barreiras de acesso. In: CIASCA, S. V., HERCOWITZ, A., LOPES JUNIOR, A. (org.) Saúde LGBTQIA+: práticas de cuidado transdisciplinar. Santana de Parnaíba: Manole, 2021.

CALZO, J. P. et al. Eating disorders and disordered weight and shape control behaviors in sexual minority populations. Current Psychiatry Reports, v. 19, n. 49, p. 48-58, 2017.

CARVALHO, P. H. B.; FERREIRA, M. E. C. Disordered eating and body change behaviours: support for the Tripartite Influence Model among Brazilian male university students. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, n. 11, p. 4485-4495, 2020.

CHANEY, M. P. Muscle dysmorphia, self-esteem, and loneliness among gay and bisexual men. International Journal of Men’s Health, v. 7, n. 2, p. 157-170, 2008.

CLAUMANN, G. S. Tradução e validação das versões brasileiras de três instrumentos de avaliação da imagem corporal em mulheres universitárias. 2019. Tese (Doutorado em Ciências do Movimento Humano) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2019.

COHEN, J. A power primer. Psychological Bulletin, v. 112, n. 1, p. 155-159, 1992.

COHN, L. et al. Including the excluded: Males and gender minorities in eating disorder prevention. Eating Disorders, v. 24, n. 1, p. 114-120, 2016.

COMPTE, E. J. et al. Psychometric evaluation of the Muscle Dysmorphic Disorder Inventory (MDDI) among cisgender gay men and cisgender lesbian women. Body Image, v. 38, p. 241-250, 2021.

DAHLENBURG, S. C. et al. Body image disturbance and sexual orientation: An updated systematic review and meta-analysis. Body Image, v. 35, p. 126-141, 2020.

DANCEY, C.; REIDY, J. Estatística sem matemática para Psicologia. 7ª ed. Porto Alegre: Penso Editora, 2018.

DENG, L.; CHAN, W. Testing the difference between reliability coefficients alpha and omega. Educational and Psychological Measurement, v. 77, n. 2, p. 185-203, 2017.

DE OLIVEIRA JÚNIOR, M. L. et al. Psychometric properties of the Eating Disorder Examination Questionnaire among Brazilian cisgender gay and bisexual adult men. International Journal of Eating Disorders, p. 1-11, 2022.

EIK-NES, T. T et al. Prospective health associations of drive for muscularity in young adult males. International Journal of Eating Disorders, v. 55, n. 10, p. 1185-1193, 2018.

ESTRELA, C. Metodologia Científica: ciência, ensino, pesquisa. Porto Alegre: Artes Médicas, 2018.

FAIRBURN, C. G.; BEGLIN, S. J. Eating Disorder Examination Questionnaire (6.0). In FAIRBURN, C. G. Cognitive Behavior Therapy and Eating Disorders. New York: Guilford Press, 2008.

GHORAYEB, D. B.; DALGALARRONDO, P. Homosexuality: Mental health and quality of life in a Brazilian socio-cultural context. International Journal of Social Psychiatry, v. 57, n. 5, p. 496-500, 2010.

GRUNEWALD, W.; TROOP-GORDON, W.; SMITH, A. R. Relationships between eating disorder symptoms, muscle dysmorphia symptoms, and suicidal ideation: A random intercepts cross-lagged panel approach. International Journal of Eating Disorders, v. 55, n. 12, p. 1733-1743, 2022.

HE, J. et al. Body dissatisfaction and sexual orientations: A quantitative synthesis of 30 years research findings. Clinical Psychology Review, v. 81, p. 101896, 2020.

HILDEBRANDT, T. et al. Muscularity concerns among men: Development of attitudinal and perceptual measures. Body Image, v. 1, n. 2, p. 169-181, 2004.

KLIMEK, P. et al. Thinness and muscularity internalization: Associations with disordered eating and muscle dysmorphia in men. International Journal of Eating Disorders, v. 51, p. 352-357, 2018.

MARTINS, Y.; TIGGEMANN, M.; CHURCHETT, L. The shape of things to come: Gay men’s satisfaction with specific body parts. Psychology of Men & Masculinity, v. 9, n. 4, p. 248-256, 2008.

NAGATA, J. M. et al. Appearance and performance-enhancing drugs and supplements (APEDS): Lifetime use and associations with eating disorder and muscle dysmorphia symptoms among cisgender sexual minority people. Eating Behaviors, v. 44, p. 101595, 2022.

NAGATA, J. M. et al. Community norms of the Muscle Dysmorphic Disorder Inventory (MDDI) among cisgender sexual minority men and women. BMC Psychiatry, v. 21, n. 297, p. 1-9, 2021.

SANTOS, C. G. et al. Psychometric evaluation of the Drive for Muscularity Scale and the Muscle Dysmorphic Disorder Inventory among Brazilian cisgender gay and bisexual adult men. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 20, n. 2, p. 989, 2023.

SCHAEFER, L. M. et al. Development and validation of the Sociocultural Attitudes Towards Appearance Questionnaire‐4‐Revised (SATAQ-4R). International Journal of Eating Disorders, v. 50, n. 2, p. 104-117, 2017.

SCHULZ, K. F.; ALTMAN, D. G.; MOHER, D. CONSORT 2010 statement: Updated guidelines for reporting parallel group randomised trials. Journal of Pharmacology & Pharmacotherapeutics, v. 1, n. 2, p. 100-107, 2010.

SILVA, J. F.; COSTA, G. M. C. Health care of sexual and gender minorities:

an integrative literature review. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 73, n. 6, p.1-9, 2020.

STICE, E.; ONIPEDE, Z. A.; MARTI, C. N. A meta-analytic review of trials that tested whether eating disorder prevention programs prevent eating disorder onset. Clinical Psychology Review, v. 87, p.102046, 2021

STICE, E. et al. Meta-analytic review of dissonance-based eating disorder prevention programs: Intervention, participant, and facilitator features that predict larger effects. Clinical Psychology Review, v. 70, p. 91-107, 2019.

TYLKA, T. L.; ANDORKA, M. J. Support for an expanded tripartite influence model with gay men. Body Image, v. 9, n. 1, p. 57-67, 2012.

Downloads

Publicado

2024-02-09

Como Citar

Almeida, M., Mol Baião, P. H., de Souza, A. G. P., de Oliveira Júnior, M. L., Santos, C. G., & Berbert de Carvalho, P. H. (2024). Intervenção preventiva em distúrbios de imagem corporal, transtorno alimentar e dismorfia muscular:: um estudo com homens brasileiros cisgêneros gays e bissexuais. Principia: Caminhos Da Iniciação Científica, 23. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/principia/article/view/40445

Edição

Seção

Artigos originais - Ciências da Saúde