Condição bucal da população em situação de rua e o impacto em sua qualidade de vida

Estudo transversal

Autores

Palavras-chave:

População em situação de rua., Autopercepção em saúde bucal., Saúde bucal.

Resumo

Introdução: A literatura aponta que na população em situação de rua (PSR) a condição de saúde bucal é deficiente e está relacionada com sintomas como dor, sofrimento, mutilação e privações. Compreender o impacto da saúde bucal desses sujeitos sobre sua qualidade de vida revela a importância de se abordarem aspectos sociais e psicológicos no processo saúde-adoecimento. Objetivo: Avaliar a autopercepção do impacto das condições de saúde bucal na qualidade de vida de adultos brasileiros em situação de rua. Metodologia: Estudo transversal realizado em quatro instituições públicas que abrigam moradores de rua no município de Juiz de Fora, Minas Gerais. Foram coletados dados sobre o uso de serviços odontológicos e acesso aos meios preventivos em saúde bucal. Aspectos clínicos foram coletados por observação clínica, utilizando o Índice Comunitário de Saúde Bucal. Investigadas autopercepção de saúde bucal e seu impacto nas atividades cotidianas, através do Oral Health Impact Profile-14. Resultados: Condições de saúde bucal associaram-se à limitação e incapacidade física e psicológica: a presença de mais dentes ao impacto negativo nos domínios funcional e físico e a presença de gengiva inflamada, ausência de necessidade de prótese e o uso do serviço privado à maior incapacidade psicológica. Conclusão: A saúde bucal na população em situação de rua impacta sua qualidade de vida, em especial nos aspectos físicos e psicológicos. Ações em saúde equitativas e inclusivas singulares para essa população devem contemplar a saúde bucal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lavínea Silva de Lima, Universidade Federal de Juiz de Fora

Acadêmica da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora. Bolsista do Programa de Bolsas de Iniciação Científica (BIC-UFJF). Programa de IC: Autopercepção e condições de saúde bucal de adultos em situação de rua, nº46434.

Karime de Castro Paiva, Prefeitura de Leopoldina

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2004), Especialista em Endodontia pela Estácio de Sá (2008) e em Gestão Pública de Organização em Saúde pela UFJF (2016), mestrado em Saúde Coletiva pela UFJF (2018-2020). Atualmente é dentista da ESF da Prefeitura de Leopoldina (MG) . Tem experiência na área de Odontologia, com ênfase Endodontia e Saúde da Família.

Isabel Cristina Gonçalves Leite, Universidade Federal de Juiz de Fora

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1993), mestrado em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública (1997) e doutorado em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública (2002). Atualmente é professora associada IV da Universidade Federal de Juiz de Fora. Orientadora dos programas de pós graduação stricto sensu em Saúde e Saúde Coletiva (2007- ) e Mestrado Profissional em Saúde da Família (UFJF/ABRASCO) (2017- ). Vice coordenadora e coordenadora de ensino no Programa de Mestrado Acadêmico e Doutorado em Saúde Coletiva e e ex coordenadora adjunta de Administração e Planejamento no Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmico em Saúde (2006 a 2014). Tutora acadêmica da Residência Multiprofissional em Saúde da Família - Odontologia (2012- ). Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia de Doenças Cronicas, atuando principalmente nos seguintes temas: epidemiologia do câncer, qualidade de vida em condições crônicas e saúde bucal coletiva. Bolsista de produtividade em pesquisa pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Membro da Câmara de Assessoramento Ciências da Saúde - CDS da FAPEMIG (2016-2018), recondução (2018-2019). Contemplada com a bolsa do Programa Pesquisador Mineiro (PPM XII). Membro do Comitê Assessor de Pesquisa (Saúde) e Comitê Interinstitucional PIBIC.

Referências

BARATA, R. B., et al. Desigualdade social em saúde na população em situação de rua na cidade de São Paulo. Saúde e Sociedade, [s.l.], v. 24, p.219-232, jun. 2015.

BORYSOW, I. C.; FURTADO, J. P. Acesso e intersetorialidade: o acompanhamento de pessoas em situação de rua com transtorno mental grave. Physis, v.23, n.1, p.33-50, 2013.

BOVE, C.; FIGUEIREDO, G. A política nacional para a população em situação de rua: processo e participação. In: GRINOVER, A. P. et al. (Org.). Direitos Fundamentais das Pessoas em Situação de Rua. 2 ed. Belo Horizonte: Editora D‟Plácido, 2016. p. 421-428.

CAMPBELL, D. J. T. E., et al. Primary healthcare needs and barriers to care among Calgary's homeless populations. BMC Fam Pract., 2015.

CSIKAR, J., et al. Identifying the barriers and facilitators for homeless people to achieve good oral health. Community Dental health, v. 36, n. 2, p. 137-142, 2019.

DALY, B., et al. Oral Health care needs and oral health-related Quality of life (OHIP-14) in homeless people. Community Dent oral epidemiol, v. 38, n. 2, p.136-44, 2010.

BRASIL. Governo Federal. Política Nacional para Inclusão Social da População em Situação de Rua. Brasília, Mai. de 2008.

_____. Ministério da Saúde. SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal, resultados principais. Brasília: Ministério da Saúde, 2012(a).

_____. Ministério da Saúde. Manual sobre o cuidado à saúde junto à população em situação de rua. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

_____. Presidência da República. Decreto nº 7.053, 23 de dezembro de 2009, que instituiu a Política Nacional para a População em Situação de Rua. Brasília, 2009.

HALLAIS, J.A. S.; BARROS N. F. Street office: Visibility, invisibility, and enhanced visibility. Cad Saúde Publica, v. 31, n. 7, p.1497-1504, 2017.

KAMI, M. T. M., et al. Saberes ideológicos e instrumentais no processo de trabalho no Consultório na rua. Revista da Escola de enfermagem da USP, v.50, n.3, 2016.

KERTESZ, S. G., et al. Comparing homeless persons' care experiences in tailored versus nontailored primary care programs. J Public Health, v.103, n.2, p.331-339, 2013.

LAWDER, J. A. C., et al. Impact of oral condition on the quality of life of homeless people. Rev. Saúde Pública; v.53, n. 22, 2019.

LONDERO, M. F. P; CECCIM, R. B; BILIBIO, L. F. S. Consultório de/na rua: desafio para o cuidado em verso na saúde. Interface: comunicação, saúde, educação. Botucatu, v.18, n.49, p.251-60, abr-jun., 2014.

MENEZES, L. M., et al. Perfil epidemiológico das pessoas em situação de rua. Journal of Medicine and Health Promotion, v.2, n.1, p.433- 441, 2017

OLIVEIRA, B. H.; NADANOVSKY, P.Psychometric properties of the Brazilian version of the oral health impact profile- short form, Community Dentistry and Oral Epidemiology, v.33, n.4, p.307-314, 2005.

PACHECO, M. E. A. G. Public policy and capital social: the project street office.

Fractal: Revista de Psicologia, v. 26, n.1, p. 43-58, 2014.

PADGETT., et al. Complex Recovery: Understanding the Lives of Formerly Homeless Adults with Complex Needs. J. Soc.Distress Homeless, v. 25, n. 2, p. 60-70, Jul. 2016.

PAIVA, I. K. S., et al. Direito à saúde da população em situação de rua: reflexões sobre a problemática. Rev. Ciência & Saúde Coletiva, v.21, n. 8, p. 2595-2606, 2016.

PALMA, P. V.; CAETANO, P. L.; LEITE, I. C. G. Impacto of periodontal diseases on health-related quality of life of users of the brazilian unified health system. Hindawi Publishing Corporation, International Journal of dentistry, v. 2013, 2013: 150357.

PETERSEN, P. E. Fortalecimento dos sistemas de saúde bucal: saúde bucal através da atenção primária à saúde. Med. Princ. Pract., v. 23, n.1, p. 3-9, 2014.

SEGATTO T. D.; ARAÚJO L. B.; RODRIGUES R. P.C. B. Percepção de exmoradores de rua sobre sua qualidade de vida. Rev. Fac. Odontol. Lins, v.26, n.2, p. 25-34, 2016.

SILVA, I. C. N., et al. Representações sociais do cuidado em saúde de pessoas em situação de rua. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v.52, e03314, 2018.

SILVEIRA, J. L. G.; STANKE, R. Condição e representações da saúde bucal entre os sem-teto do município de Blumenau – Santa Catarina. Cadencies &Cognição, v.13, p.02-11, 2008.

SLADE, G. D. Oral health-related quality of life is important for patients, but what about populations? Community dent. oral Epidemiol; v.40, Suppl. 2, p.39-43, 2012.

SOUZA, V. C. A.; PEREIRA, A. R.; GONTIJO, D. T. A experiência no serviço de Consultório de Rua na perspectiva dos profissionais: Contribuições para a atenção ao usuário de álcool e outras drogas. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v. 22, n. Suplemento Especial, p. 37-47, 2014.

VALE, E. B.; MENDES, A. C. G.; MOREIRA, R. S. Autopercepção da saúde bucal entre adultos na região Nordeste do Brasil. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 47, supl. 3, p. 98-108, Dec. 2013.

VAN HOUT, M.C.; HEARNE, E. Oral health behaviors amongst homeless people attending rehabilitation services in Ireland. Journal of the Irish Dental Association, v. 60, n. 3, p. 144-149. June/July, 2010.

Downloads

Publicado

2021-12-17

Como Citar

Silva de Lima, L., de Castro Paiva, K., & Cristina Gonçalves Leite, I. (2021). Condição bucal da população em situação de rua e o impacto em sua qualidade de vida: Estudo transversal. Principia: Caminhos Da Iniciação Científica, 21, 16. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/principia/article/view/34002

Edição

Seção

Artigos originais - Ciências da Saúde