Conhecendo os fatores que influenciam a entomofauna do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora

  • Thiago da Silva Novato
  • Luana Caiafa
  • Alexssandra Felipe da Silva
  • Sônia Sin Singer Brugiolo
Palavras-chave: Entomofauna, Fatores abióticos, Educação ambiental, Jardim botânico

Resumo

O Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora (JB-UFJF) é considerado o maior fragmento de mata atlântica urbano do mundo, e porta uma área de 845.000 m². Levando em consideração que fatores abióticos influenciam a entomofauna local e que este ambiente é voltado para ações em educação ambiental, foram demarcados três transectos no interior da mata e realizadas 12 coletas mensais em 2016. Um total de 5.459 insetos foram amostrados, subdivididos em oito ordens e 84 famílias com predominância Acidental, calculada pelo Índice de Dajoz. A presença de insetos na área de estudo pode estar relacionada com a complexidade ambiental, a qual é importante para a existência da maior diversidade, em decorrência das condições mais favoráveis como abrigo, local para forrageamento e reprodução influenciadas principalmente pela temperatura e pela umidade relativa do ar do JB-UFJF.

Referências

ADAIR, E. C. et al. Interactive effects of time, CO2, N and diversity on total belowground carbon allocation and ecosystem carbon storage in a grassland community. Ecosystems, v. 12, n. 6, p.1037-1052, 2009.
ALLISON, A.; SAMUELSON, G. A.; MILLER, S. E. Patterns of beetle species diversity in Castanopsisacuminatissima trees studied with canopy fogging in mid-montane Canopy arthropods, v. 1, n.1, p. 224-236.
ALMEIDA, L. M.; RIBEIRO-COSTA, C. S.; MARINONI, L. Manual de coleta, conservação, montagem e identificação de insetos.RibeirãoPreto: Holos, 2003. 88 p.
ALONSO, L. E.; AGOSTI, D. Biodiversity studies, monitoring, and ants: an overview. In: AGOSTI, D.; MAJER, J. D.; ALONSO, L. E. Ants: standard methods for measuring and monitoring biodiversity. Washington, D.C.: Schultz T.R. Smithsonian Institution Press, 2000. p. 1-8.
ALVES, A. E. O. et al. Levantamento preliminar da entomofauna e grau de conservação de um remanescente de Mata Atlântica, Laranjeiras, Sergipe. Agroforestalis News, Aracaju, v. 2, n. 1, 2017.
BACON, S. J. et al. Quarantine arthropod invasions in Europe: the role of climate, hosts and propagule pressure. Diversity and Distributions, v. 20, n. 1, p. 84-94, 2013.
BRASIL. Atlas da situação atual da Mata Atlântica. Disponível em: . Acessado em: 2014.
CARVALHO, Y. C. Inventário da artropodofauna do Jardim Botânico da UFJF, Juiz de Fora, Minas Gerais. 2015. 22f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2015.
CHELI, G. H. et al. The ground-dwelling arthropod community of Península Valdés in Patagonia, Argentina. Journal Insect Science, v. 10, n. 50, p.1-6, 2010.
COLWELL, R. K. EstimateS. Statistical Estimation of Species Richness and Shared Species from Samples (Software and User’s Guide). Version 9.1. Freeware for Windows and Mac OS, 2013. Disponívelem: . Acesso em: 8 maio 2018.
DAJOZ, R. Ecologia geral. Petrópolis: Vozes, 1983. 472 p.
FERREIRA, R. L.; MARQUES, M. G. S. M. A fauna de artrópodes de serrapilheira de áreas de monocultura com Eucalyptus sp. e mata secundária heterogênea. Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, v. 27, n. 3, p. 395-403, 1998.
JUIZ DE FORA (Município). O clima de Juiz de Fora. Juiz de Fora: Prefeitura de Juiz de Fora, 2015. Disponível em: . Acessoem: jun. 2015.
KONTODIMAS, D. C., ELIOPOULOS, P. A., STATHAS, G. J., ECONOMOU, L. P. Comparative Temperature-Dependent Development of Nephusincludens (Kirsch) and Nephusbisignatus (Boheman) (Coleoptera: Coccinellidae) Preying on Planococcuscitri (Risso) (Homoptera: Pseudococcidae): Evaluation of a Linear and Various Nonlinear Models Using Specific Criteria. Environmental Entomology, v. 33, n. 1 p. 1-11, 2004.
KRENN, H. W. et al. Mouthparts and nectar feeding of the flower visiting cricket Glomeremusorchidophilus(Gryllacrididae). Arthropod Structure & Development, v. 45, n. 3, p. 221-229, 2016.
LEIVAS, F. et al. Avaliação da composição de invertebrados terrestres em uma área rural localizada no município de Campina Grande do Sul. Paraná, Brasil. Revista Biotemas, v. 1, p. 65-73, 2008.
PELLEGRINO, A. C., PENAFLOR, M. F. G. V., NARDI, C., BEZNER-KERR, W., GUGLIELMO, C. G., BENTO, J. M. S., MCNEIL, J. N. (2013). Weather Forecasting by Insects: Modified Sexual Behaviour in Response to Atmospheric Pressure Changes. PlosOne, v. 8, n. 10, p. 1-5, 2013.
RABELO, M.; MAGALHÃES, B. Preservação e planejamento de conservação da Mata do Krambeck. RevistaGeográfica de América Central, v. 47, p. 1-13, 2011.
ROBINSON, G. S.; TUCK, K. R. Describing and comparing high invertebrate diversity in tropical forest – a case study of small moths in Borneo. In: EDWARDS, D. S.; BOOTH, W. E.; CHOY, S. C. Tropical rainforest research – current issues. Kluwer, 1996. p. 29-42.
RODRIGUES, W. C. Fatores que influenciam no desenvolvimento dos insetos. Info Insetos, v. 1, n. 4, p. 1-4, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2018.
SANTOS, A. C. A.; SANTOS, L. M. J.; NECO, E. C. Riqueza, abundância e composição de artrópodes em diferentes estágios de sucessão secundária na caatinga. Revista de Biologia e Farmácia, v. 7, n. 2, p. 151-159, 2012.
SCHILING, A. C.; BATISTA, J. L. F. Curva de acumulação de espécies e suficiência amostral em florestas tropicais. Revista Brasil. Bot., v. 31, n. 1, p. 179-187, 2008.
SILVA, A. F. et al. Fauna de formigas (Hymenoptera, Formicidae) em um fragmento de Floresta Atlântica no Estado de Minas Gerais. Revista Brasileira de Zoociências, v. 19, n. 1, p. 44-55, 2018.
SOLDATI, G. S.; COSENZA, A. Projeto político pedagógico de educação ambiental do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2018. 14 p.
SPILLER, M. S.; SPILLER, C.; GARLET, J.Arthropod bioindicators of environmental quality. Agro@mbiente, v. 12, n. 1, p. 41-57, 2018.
STORK, N. E.; ADIS, J. A.; DIDHAM, R. K. Patterns of beetle species diversity in Castanopsisacuminatissima (Fagaceae) trees studied with canopy fogging in mid-montane New Guinea rainforest. In: CHAPMAN, N.; HALL, L. Canopy Arthropods, p. 224-236, 1997.
SUTHERLAND, W. J. Ecological census techniques: a handbool. Cambridge: Cambridge University, 1996. 336 p.
TAVARES, M. A.; DANTAS, J. O. Levantamento preliminar da entomofauna e grau de conservação de um remanescente de Mata Atlântica, Laranjeiras, Sergipe. Agroforestalis News, Aracaju, v. 2, n. 1,2017. p. 7.
TEIXEIRA, C. C. L. Comunidade de Coleoptera de solo em remanescente de Mata Atlântica no estado do Rio de Janeiro, Brasil. Biota Neotropica, v. 9, n. 4, 2009.
TRIPLEHORN, C. A.; JOHNSON, N. F.Estudo dos Insetos. São Paulo:Cencage Learning, 2011. 761 p.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. Jardim Botânico UFJF. 2018. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2018. Página inicial.
VELOSO, H. P.; RANGEL, A. L. R. F.; LIMA, J. C. A. Classificação da vegetação brasileira adaptada a um sistema universal. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 1991. p. 124.
Publicado
2020-03-09
Como Citar
Novato, T. da S., Caiafa, L., da Silva, A. F., & Brugiolo, S. S. S. (2020). Conhecendo os fatores que influenciam a entomofauna do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora. Principia: Caminhos Da Iniciação Científica, 19(2), 11. https://doi.org/10.34019/2179-3700.2019.v19.29917
Seção
Artigos originais - Ciências Biológicas