Intelectuais periféricos e tradição moderna: um percurso de um surrealismo à brasileira & Murilo leitor de Camus

  • André Luiz de Freitas Dias Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Frederico Spada Silva Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Jovita Maria Gerheim Noronha Universidade Federal de Juiz de Fora

Resumo

O projeto Intelectuais Periféricos e Tradição Moderna visa investigar, através do exemplo do poeta Murilo Mendes, as relações que intelectuais periféricos estabelecem com a tradição moderna, mais especificamente com a matriz cultural francesa, apropriando-se dela de modo criativo e realizando uma reinvenção dessa tradição. Tomando dois caminhos para a análise do arquivo muriliano, o primeiro pelas relações de Murilo com o surrealismo e seus modos de operação, o segundo pelas aproximações intelectuais e afetivas entre Murilo Mendes e o escritor francoargelino Albert Camus, o projeto aponta para as estratégias criativas de Murilo como leitor de seus arquivos bibliográfico, pessoal e artístico. Tem como corpus, principalmente, o livro Retratos-relâmpago (1973), que faz do acervo bibliográfico e do círculo de amizade do poeta um álbum de fotografias e afetos (escrito, entendase) que acaba por compor uma biblioteca outra, imaginária, mais (auto) biográfica do que literária.
Publicado
2018-07-04
Seção
Artigos