Zoneamento de áreas susceptíveis a ocorrência de escorregamentos na bacia do Rio Paraibuna – MG/RJ

  • Rosana Lino de Faria Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Deborah Cristina Gomes de Oliveira Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Ricardo Tavares Zaidan Universidade Federal de Juiz de Fora

Resumo

Os escorregamentos são eventos de ordem natural, ou induzida, que fazem parte da dinâmica externa de modelagem da superfície terrestre. Grandes esforços têm sido feitos para entender e prever os processos envolvidos na ocorrência desse tipo de fenômeno a fim de orientar um melhor planejamento das cidades e a ocupação humana minimizando assim o risco sob a população e seus patrimônios. O desenvolvimento de metodologias visando a previsão de movimentos de massa e seus condicionantes vem sendo destacadas na literatura geomorfológica e geotécnica. Com esse propósito, o modelo matemático determinístico SHALSTAB foi desenvolvido a fim de identificar e mapear as áreas em diversos níveis de instabilidade. Esse modelo é baseado na combinação dos modelos de estabilidade da encosta e no modelo hidrológico, aplicados em ambiente ArcView. Esta metodologia foi aplicada na Bacia Hidrográfica do Rio Paraibuna MG/RJ objetivando a identificação de suas áreas susceptíveis a escorregamentos. Foram utilizados dados de elevação extraídos do SRTM/EMBRAPA e posteriormente criados mapas de área de contribuição e declividade. Os resultados obtidos apontaram diversas áreas de alta e altíssima instabilidade em toda área da bacia. Desta forma, foi possível afirmar que essa ferramenta é de grande importância para o planejamento urbano visando, principalmente, a segurança patrimonial e humana. É importante ressaltar que este trabalho é parte componente do Projeto Diagnóstico Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Paraibuna apoiado financeiramente pela PROPESQ/ UFJF e CNPq.
Publicado
2018-07-04
Seção
Editorial