Cirurgiões-dentistas e as práticas integrativas e complementares à saúde bucal: uma análise por estados e regiões brasileiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2023.v49.40870

Palavras-chave:

Odontologia, Odontólogos, Terapias Complementares, Saúde Bucal

Resumo

Introdução: A Odontologia vem se aprimorando com a utilização de novos métodos terapêuticos, como por exemplo, a incorporação de práticas integrativas e complementares (PIC), com base na perspectiva de estabelecer novas ferramentas de atendimento integral e atuação transdisciplinar. Objetivo: Avaliar a quantidade e a distribuição de cirurgiões-dentistas habilitados em fitoterapia, terapia floral, hipnose, laserterapia, odontologia antroposófica, ozonioterapia e de especialistas em acupuntura e homeopatia, de acordo com os estados e regiões brasileiras. Material e Métodos: Tratou-se de uma pesquisa transversal, com abordagem descritiva, a partir de dados secundários e de acesso público, provenientes do Conselho Federal de Odontologia (CFO). Resultados: No Brasil, há 2.932 cirurgiões-dentistas habilitados ou especialistas em PIC, havendo um maior número de registros na prática da laserterapia (n= 1.571; 53,6%), seguida por acupuntura (n= 497; 16,9%). Dentre as PIC avaliadas, observou-se, no país, um menor número de registros na prática fitoterapia (n= 26; 0,9%), seguida por odontologia antroposófica (n= 36; 1,2%) e terapia floral (n= 49; 1,7%). Por regiões brasileiras, verifica-se que a região Sudeste detém o maior número de profissionais habilitados ou especialistas em todas as PIC avaliadas. As regiões Norte e Nordeste não apresentam profissionais habilitados em odontologia antroposófica (n= 0; 0%). Em todo o Brasil, observou-se na laserterapia, o maior número de habilitados por cirurgião-dentista, com uma proporção de 1/232. Dentre todos os estados, o Espírito Santo detém a maior proporção observada entre as PIC avaliadas, na prática da laserterapia (1/82). Conclusão: Com base nos resultados encontrados e de acordo com o grande número total de cirurgiões-dentistas em atividade no Brasil, concluiu-se que ainda existem poucos profissionais habilitados em fitoterapia, odontologia antroposófica, terapia floral, hipnose, ozonioterapia, laserterapia, e especialistas em homeopatia e acupuntura em todo o país. Além disso, nota-se discrepâncias importantes relacionadas ao número desses profissionais entre estados e regiões brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José de Alencar Fernandes Neto, Universidade Estadual da Paraíba

Mestre e Doutor em Odontologia pelo Programa de Pós-graduação em Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB.

Referências

Simões SCR. Odontologia integrativa: abordagem sistêmica na odontologia. Rev Fitos. 2020; 14(3):407-9.

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

Costa ASA, Costa ASV, Cordeiro Érica C, Lima R de A, Lopes SCN. Entre o local e o nacional: os desafios contemporâneos na gestão da política nacional de práticas integrativas e complementares em saúde direcionados para a atenção básica, no município de São Luís – MA. Braz. J. Develop. 2020;6(4):17072-85.

Conselho Federal de Odontologia (BR). Resolução n° 82, de 25 de setembro de 2008 [Internet]. Reconhece e regulamenta o uso pelo cirurgião-dentista de práticas integrativas e complementares à saúde bucal. 2008 [citado em 2022 mar. 24]. Disponível em: https://sistemas.cfo.org.br/visualizar/atos/RESOLU%C3%87%C3%83O/SEC/2008/82.

Conselho Federal de Odontologia (BR). Resolução nº 165, de 24 de novembro de 2015 [Internet]. Reconhece e regulamenta o uso pelo cirurgião-dentista da prática integrativa e complementar à saúde bucal: odontologia antroposófica. 2015 [citado em 2022 mar. 24]. Disponível em: https://sistemas.cfo.org.br/visualizar/atos/RESOLU%C3%87%C3%83O/SEC/2015/165

Conselho Federal de Odontologia (BR). Resolução nº 166, de 24 de novembro de 2015 [Internet]. Reconhece e regulamenta o uso pelo cirurgião-dentista da prática da ozonioterapia. 2015 [citado em 2022 mar. 24]. Disponível em: https://sistemas.cfo.org.br/visualizar/atos/RESOLU%C3%87%C3%83O/SEC/2015/166

Conselho Federal de Odontologia (BR). Resolução n°160, de 02 de outubro de 2015 [Internet]. Reconhece a acupuntura, a homeopatia e a Odontologia do esporte como especialidades odontológicas. 2015 [citado em 2022 mar. 21]. Disponível em: https://website.cfo.org.br/wp-content/uploads/2015/11/Resolu%C3%A7%C3%A3o-CFO-160-15-novas-especialidades.pdf

Gonçalves RN, Gonçalves JRSN, Buffon MCM, Negrelle RRB, Albuquerque GSC. Práticas integrativas e complementares: inserção no contexto do ensino Odontológico. Revista da ABENO. 2018; 18(2):114-23. doi: 10.30979/rev.abeno.v18i2.495

Fernandes Neto J de A, Silva AMT, Oliveira CL de Catão MHC de V. Habilitação em laserterapia para cirurgiões-dentistas: uma análise por estados e regiões brasileiras. Arch Health Invest. 2017; 6(1):24-7. doi: doi.org/10.21270/archi.v6i1.1781

Conselho Federal de Odontologia (BR). Profissionais e entidades cadastradas [Internet]. [202?] [citado em 2022 mar. 20]. Disponível em: https://website.cfo.org.br/profissionais-cadastrados/.

Abuzenada BM, Pullishery F, Elnawawy MSA, Alshehri SA, Alostath RMB, Bakhubira BM et al. Complementary and alternative medicines in oral health care: an integrative review. J Pharm Bioallied Sci. 2021; 13(Suppl 2):S892-S897. doi: 10.4103/jpbs.jpbs_92_21

Mendes ML, Oliveira MF. Práticas integrativas e complementares na odontologia. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR. 2022; 26(3):892-900.

Figueiredo RI, Paula JS, Silva RR, Moura RNV. Práticas integrativas e complementares na odontologia: a percepção dos indivíduos atendidos. Research, Society and Development. 2021; 10(11):e207101119569.

Prado MCP. O uso da acupuntura em odontologia. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2012; 7(1):65.

Müller M, Schmucker C, Naumann J, Schlueter N, Huber R, Lederer AK. Acupuncture in management of acute dental pain: a systematic review and meta-analysis. Jpn Dent Sci Rev. 2023; 59:114-128. doi: 10.1016/j.jdsr.2023.02.005

Arslan H, Ahmed HMA, Yıldız ED, Gündoğdu EC, Seçkin F, Arslan S. Acupuncture reduces the postoperative pain in teeth with symptomatic apical periodontitis: a preliminary randomized placebo-controlled prospective clinical trial. Quintessence Int. 2019; 50:270-77. doi: 10.3290/j.qi.a42153

Usichenko TI, Hua K, Cummings M, Nowak A, Hahnenkamp K, Brinkhaus B et al. Auricular stimulation for preoperative anxiety: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled clinical trials. J Clin Anesth. 2022; 76. doi: 10.1016/j.jclinane.2021.110581

Yu SS, Liu TT, Chen IH, Chiu HY, Huang HC. Efficacy of auricular acupuncture in improving dry mouth among an institutionalised older population: a randomised controlled study. J Clin Nurs. 2023; 32(1-2):273-82. doi: 10.1111/jocn.16225

Alvarenga TF, Amaral CG, Steffen CP. Ação da acupuntura na neurofisiologia da dor: revisão bibliográfica. Rev Amaz Sci Health. 2014; 2(4):29-36.

Gil MLB, Marinho LMRF, de Moraes M, Wada RS, Groppo FC, Sato JE et al. Effectiveness of acupuncture in dental surgery: a randomized, crossover, controlled trial. J Acupunct Meridian Stud. 2020; 13(3):104-9. doi: 10.1016/j.jams.2020.03.063

Souza DC, Costa MDMA, Nascimento F, Martins VM, Dietrich L. Ozonioterapia em odontologia: e suas aplicabilidades. Research, Society and Development. 2021; 10(6):e11410615517.

Guimarães FM, Araújo TGF. Benefícios da ozonioterapia na odontologia: revisão de literatura. Rev Odontol UNESP. 2020; 49:100.

Jahangir MA, Anand C, Muheem A, Gilani SJ, Taleuzzaman M, Zafar A et al. Nano phytomedicine based delivery system for CNS disease. Curr Drug Metab. 2020; 21(9):661-73. doi: 10.2174/1389200221666200523161003

Bohneberger G, Machado MA, Debiasi MM, Dirschnabel AJ, Ramos GO. Fitoterápicos na odontologia, quando podemos utilizá-los? Braz J Hea Ver. 2019; 2(4):3504-17.

Santos ARS, Maia LS, Souza LQR, Oliveira HMBF, Penha ES, Oliveira Filho AA. Florais de Bach na odontologia: uma breve revisão da literatura. Arch Health Invest. 2020; 10(2):315-7.

Alves WCP, Sousa MS, Costa DA. A terapia floral frente à ansiedade em tratamento odontológico. Psicodebate. 2020; 6(2):162-83.

Fernandes Neto JA, Simões TMS, Lacerda-Santos JT, Lira AMM, Catão MHCV. Habilitação em terapia floral para cirurgiões-dentistas: uma análise por estados e regiões brasileiras. Arch Health Invest. 2020; 8(10):576-9.

Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (BR). Hipnose na Odontologia. [202?] [citado em 2022 mar. 25]. Disponível em: https://site.crosp.org.br/uploads/paginas/0f311430c66cd7ef80ec04be59a68cd8.pdf

Gonçalves DKRM, Guimarães ML. Hipnose como condicionamento nos tratamentos odontológicos [Trabalho de Conclusão de Curso]. Uberaba: Universidade de Uberaba; 2021.

Silva Neto JMA, Santos JKB, Gomes NMA, Silva CCC, Almeida Barros JVBAR, Medeiros MLBB. Aplicação da laserterapia de baixa intensidade na odontologia: revisão integrativa. REAS. 2020; (39):e2142.

Gondim FML, Souza BES. A utilização da laserterapia na prevenção e tratamento da mucosite bucal: uma revisão da literatura. Research, Society and Development. 2021; 10(1):e5910110149.

Morais SR, Lima FO, Moura ABR, Matos NO, Cavalcanti RBMS, Medeiros FLS et al. Aplicação da homeopatia na odontologia: uma revisão de literatura. Research, Society and Development. 2021; 10(8):e23910817301.

Lima CC, Mota IB de O, Cunha LS, Braga LLA, Dietrich L. O uso da homeopatia na área odontológica. Psicodebate. 2018; 4(Suppl1):84.

Siqueira MBLD, Lúcio PSC, Godoy GP, Catão MHCV. A terapia com laser em especialidades odontológicas. Ver Cuba Estomatol. 2015; 52(2):143-9.

Gontijo MBA, Nunes MF. Práticas integrativas e complementares: conhecimento e credibilidade de profissionais do serviço público de saúde. Trabalho, Educação e Saúde. 2017; 15(1):301-20. doi: 10.1590/1981-7746-sol00040

Nascimento MC do, Romano VF, Chazan ACS, Quaresma CH. Formação em práticas integrativas e complementares em saúde: desafios para as universidades públicas. Trab Educ Saúde. 2018; 16(2):751-72.

Downloads

Publicado

2023-11-17

Como Citar

1.
Ferreira da Silva MJ, Lima de Sousa PEI, Simões de Albuquerque TMS, Catão MHC de V, Fernandes Neto J de A. Cirurgiões-dentistas e as práticas integrativas e complementares à saúde bucal: uma análise por estados e regiões brasileiras. HU Rev [Internet]. 17º de novembro de 2023 [citado 14º de junho de 2024];49:1-9. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/40870

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)