Custo do tratamento fisioterapêutico no pós-operatório de reconstrução do ligamento cruzado anterior em um Hospital Universitário de Minas Gerais

Cost of postoperative physiotherapeutic treatment for anterior cruciate ligament reconstruction

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2022.v48.37802

Palavras-chave:

Reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior, Custos de Cuidados de Saúde, Reabilitação, Serviço Hospitalar de Fisioterapia

Resumo

Introdução: As lesões do ligamento cruzado anterior são recorrentes em praticantes de atividade esportiva. O tratamento cirúrgico  apresenta custo benefício adequado, porém ao adicionar o tratamento fisioterapêutico pós- operatório o impacto para o sistema de saúde se torna mais elevado. Os custos na área de saúde são relevantes, pois é essencial que a gestão domine e conheça os processos dos dispêndios. Objetivo: Avaliar os custos envolvidos no processo de reabilitação após cirurgia de reconstrução do LCA em um Hospital Universitário e comparar esses custos com o valor acordado com o gestor público local para tratamento fisioterapêutico.  Materiais e Métodos: Estudo observacional e retrospectivo. Os dados foram coletados analisando os prontuários eletrônicos do Sistema Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários do Ambulatório de Fisioterapia, sendo a amostra por conveniência. Resultados: Nove pacientes foram elegíveis para este estudo. O custo médio por sessão de fisioterapia foi de R$ 100,30. Assim, o custo total médio da reabilitação pós-operatória do LCA por paciente foi de R$ 2.507,50, correspondendo a um período médio de intervenção de 25 sessões. Conclusão: O custo médio por intervenção fisioterapêutica no pós-operatório de reconstrução do LCA foi de R$ 100,30, valor muito superior ao acordado com o gestor local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Nicolini AP, de Carvalho RT, Matsuda MM, Filho JS, Cohen M. Common injuries in athletes’ knee: experience of a specialized center. Acta Ortop Bras. 2014; 22(3):127-31. doi:10.1590/1413-78522014220300475

Takahashi S, Nagano Y, Ito W, Kido Y, Okuwaki T. A retrospective study of mechanisms of anterior cruciate ligament injuries in high school basketball, handball, judo, soccer, and volleyball. Medicine (Baltimore). 2019; 98(26):1-6. doi:10.1097/MD.0000000000016030

Rout R, McDonnell S, Hulley P et al. The pattern of cartilage damage in antero-medial osteoarthritis of the knee and its relationship to the anterior cruciate ligament. J Orthop Res. 2013; 31(6):908-13. doi:10.1002/jor.22253

Mehl J, Otto A, Baldino JB et al. The ACL-deficient knee and the prevalence of meniscus and cartilage lesions: a systematic review and meta-analysis (CRD42017076897). Arch Orthop Trauma Surg. 2019; 139(6):819-41. doi:10.1007/s00402-019-03128-4

Monk AP, Hopewell S, Harris K, Davies LJ, Beard D, Price A. Surgical versus conservative interventions for treating anterior cruciate ligament injuries. Cochrane Database Syst Rev. 2014; 2014(6). doi:10.1002/14651858.CD011166

Mather RC, Koenig L, Kocher MS et al. Societal and economic impact of anterior cruciate ligament tears. J Bone Jt Surgery-American Vol. 2013; 95(19):1751-9. doi:10.2106/JBJS.L.01705

Lopes TJA, Simic M, Pappas E. Epidemiology of anterior cruciate ligament reconstruction in brazil’s public health system. Rev Bras Med do Esporte. 2016; 22(4):297-301. doi:10.1590/1517-869220162204159074

Janssen KW, Orchard JW, Driscoll TR, van Mechelen W. High incidence and costs for anterior cruciate ligament reconstructions performed in Australia from 2003-2004 to 2007-2008: time for an anterior cruciate ligament register by Scandinavian model? Scand J Med Sci Sport. 2012; 22(4):495-501. doi:10.1111/j.1600-0838.2010.01253.x

Musahl V, Karlsson J. Anterior cruciate ligament tear. N Engl J Med. 2019; 380(24):2341-8. doi:10.1056/NEJMcp1805931

Filho JRV, Filho SIN, Pássari IAA. Gestão de custos hospitalares: um estudo de caso no hospital santa casa de misericórdia e maternidade de rondonópolis – MT. In: Antonella Carvalho de Oliveira; 2018:150-170. doi:10.22533/at.ed.22318271210

Bonacim CAG, Araujo AMP. Gestão de custos aplicada a hospitais universitários públicos: a experiência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP. Rev Adm Pública. 2010; 44(4):903-31. doi:10.1590/S0034-76122010000400007

Martins G de A, Theóphilo CR. Metodologia da investigação científica para ciências sociais. São Paulo: Atlas; 2009.

Falk JA. Gestão de custos para hospitais: conceitos, metodologias e aplicações. 2001.

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (BR). Contrato n° 01.2018.152. 2018. [citado em 2022 fev. 22]. Acesso em: https://www.gov.br/ebserh/pt-br/hospitais-universitarios/regiao-sudeste/hu-ufjf/governanca/superintendencia/unidade-de-planejamento/contrato-sus/contrato-no-01-2018.152.

Ministério da Saúde (BR). Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS. [citado em 2021 jun. 27]. Acesso em: http://sigtap.datasus.gov.br/tabela-unificada/app/sec/procedimento/exibir/0302050019/06/2021.

Costa LA, Foni NO, Antonioli E et al. Analysis of 500 anterior cruciate ligament reconstructions from a private institutional register. Zhao C, ed. PLoS One. 2018; 13(1):e0191414. doi:10.1371/journal.pone.0191414

Astur DC, Xerez M, Rozas J, Debieux PV, Franciozi CE, Cohen M. Lesões do ligamento cruzado anterior e do menisco no esporte: incidência, tempo de prática até a lesão e limitações causadas pelo trauma. Rev Bras Ortop. 2016; 51(6):652-6. doi:10.1016/j.rbo.2016.09.002

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Organizacional (BR). Referencial nacional de procedimentos fisioterapêuticos: RNPF 2020. 2020. [citado em 2020 mar. 10]. Acesso em: https://www.coffito.gov.br/nsite/wp-content/uploads/2020/02/CV_2020-Atualizada.pdf.

Castro AP, Neves VR, Aciole GG. Regional differences and costs of physical therapy procedures in Brazil’s unified health system, 1995 to 2008. Rev Panam Salud Publica/Pan Am J Public Heal. 2011; 30(5):469-76. doi:10.1590/s1020-49892011001100010

Afzali T, Fangel MV, Vestergaard AS, Rathleff MS, Ehlers LH, Jensen MB. Cost-effectiveness of treatments for non-osteoarthritic knee pain conditions: a systematic review. PLoS One. 2018; 13(12):1-16. doi:10.1371/journal.pone.0209240

Lester JD, Gorbaty JD, Odum SM, Rogers ME, Fleischli JE. The cost-effectiveness of meniscal repair versus partial meniscectomy in the setting of anterior cruciate ligament reconstruction. Arthrosc J Arthrosc Relat Surg. 2018; 34(9):2614-20. doi:10.1016/j.arthro.2018.06.046

Stewart BA, Momaya AM, Silverstein MD, Lintner D. The cost-effectiveness of anterior cruciate ligament reconstruction in competitive athletes. Am J Sports Med. 2017; 45(1):23-33. doi:10.1177/0363546516664719

Timm KE. The clinical and cost-effectiveness of two different programs for rehabilitation following ACL reconstruction. J Orthop Sport Phys Ther. 1997; 25(1):43-8. doi:10.2519/jospt.1997.25.1.43

Aprato A, Joeris A, Tosto F, Kalampoki V, Stucchi A, Massè A. Direct and indirect costs of surgically treated pelvic fractures. Arch Orthop Trauma Surg. 2016; 136(3):325-30. doi:10.1007/s00402-015-2373-9

Brand JC. Editorial commentary: anterior cruciate ligament costs are surprising. Arthrosc J Arthrosc Relat Surg. 2019; 35(5):1582-3. doi:10.1016/j.arthro.2019.02.021

Downloads

Publicado

2022-12-01

Como Citar

1.
Monteiro Veras P, Fontes Loures L, de Paiva Loures A, Gabriella De Vasconcelos Novaes R, Simões Fonseca D, Barbosa Vieira B, de Moura Reboredo M. Custo do tratamento fisioterapêutico no pós-operatório de reconstrução do ligamento cruzado anterior em um Hospital Universitário de Minas Gerais: Cost of postoperative physiotherapeutic treatment for anterior cruciate ligament reconstruction. hu rev [Internet]. 1º de dezembro de 2022 [citado 4º de fevereiro de 2023];48:1-6. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/37802

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)