Perfil epidemiológico da dengue em tempos de pandemia da COVID-19 em Montanha – ES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2021.v47.34733

Palavras-chave:

Dengue, Fatores de Confusão Epidemiológicos, Epidemiologia Descritiva, Doenças Endêmicas

Resumo

Introdução: A dengue é uma endemia em todo território brasileiro que configura um processo patológico residente e se estabelece uma faixa endêmica. Para avaliação, é necessário um sistema de informações sustentado como a epidemiologia, a fim de propiciar organização, direcionar mão de obra, educação e ação coadjuvante na criação de políticas de saúde pública. Considerando o atual cenário de pandemia da COVID-19, em sinergismo com a dengue, fez que tanto a necessidade assistencial das políticas de saúde, quanto a prevenção e tratamento voltados para a endemia perdessem o protagonismo. Objetivo: Analisar de maneira descritiva, com base em dados secundários, o comportamento da dengue no município de Montanha/ES em meio à pandemia. Material e Método: Estudo transversal descritivo, realizado com informações disponibilizadas pela Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (SESA). Resultados: A dengue não assumiu um comportamento semelhante em 2020 quando comparado ao ano de 2019, sobretudo quando se analisa a partir da Semana Epidemiológica (SE) 37, quando o munícipio de Montanha apresentou números maiores de notificações da dengue em 2019, revelando seu pico na SE 19 e 20, com um total de 35 casos cada. A partir daí, nesse mesmo ano, houve posterior decréscimo, congruente com a sazonalidade do vírus influenza. Agora, no que concerne ao ano de 2020, se percebe comunhão de casos notificados anteriores a SE 11, ou seja, as notificações apresentavam um padrão semelhante ao ano de 2019 e que geralmente ocorre todo ano. Conclusão: S semelhança clínica e laboratorial entre a COVID-19 e a dengue pode ter contribuído na imprecisão do diagnóstico da endemia. Além disso, a realocação de recursos de forma emergencial para controle da progressão da pandemia, como mão de obra, afetou o investimento regular dos programas de rotina preventiva e de controle da dengue no município.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Instituto René Rachou. Fiocruz Minas. Dengue [citado 2021 maio 20]. Acesso em: http://www.cpqrr.fiocruz.br/pg/dengue/#:~:text=A%20dengue%20%C3%A9%20uma%20doen%C3%A7a,%2D3%20e%20DENV%2D

Barroso ILD, Soares AGS, Soares GS, Viana JA, Lima LNF, Sousa MC et al. Um estudo sobre a prevalência da dengue no Brasil: análise da literatura. Braz J Dev. 2020; 6(8):61878-83.

Araújo JR, Ferreira EF, Abreu MHNG. Revisão sistemática sobre estudos de espacialização da dengue no Brasil. Rev Bras Epidemiol. 2008; 11(4):696-708.

Lins JGMG, Ciriaco JS, Júnior ORA. Avaliando o impacto do financiamento federal no controle epidemiológico da dengue no Brasil. R Bras Eco de Empr. 2019; 19(2):23-38.

Gubler D. The emergence of epidemic dengue fever and dengue hemorrhagic fever in the Americas: a case of failed public health policy. Rev Panam Salud Publica. 2005; 17(4):221-4.

Stephenson JR. Understanding dengue pathogenesis: implications for vaccine design. Bull World Health Organ. 2005; 83(4):308-14.

Tauil PL. Aspectos críticos do controle do dengue no Brasil. Cad Saúde Pública. 2002; 18(3):867-71.

Mascarenhas MDM, Batista FMA, Rodrigues MT, Barbosa OAA, Barros VC. Ocorrência simultânea de COVID-19 e dengue: o que os dados revelam? Cad Saúde Pública. 2020; 36(6):e00126520.

Marques CA, Siqueira MM, Portugal FB. Avaliação da não completude das notificações compulsórias de dengue registradas por município de pequeno porte no Brasil. Ciên Saúde Coletiva. 2020; 25(3):891-900.

Lowe R, Lee SA, O’Reilly KM, Brady OJ, Bastos L, Carrasco-Escoba G et al. Combined effects of hydrometeorological hazards and urbanisation on dengue risk in Brazil: a spatiotemporal modelling study. The Lancet. 2021; 5(4):209-19.

Ministério da Saúde (BR). Portaria de Consolidação nº 4, de 28 de setembro de 2017 [citado 2021 maio 20]. Acesso em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prc0004_03_10_2017.html.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico 51. c2020 [citado em 2021 abr. 11]. Acesso em: https://antigo.saude.gov.br/images/pdf/2020/janeiro/20/Boletim-epidemiologico-SVS-02-1-.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico 51. c2020 [citado em 2021 abr 11]. Acesso em: https://antigo.saude.gov.br/images/pdf/2020/janeiro/20/Boletim-epidemiologico-SVS-02-1-.pdf.

Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (BR). Você sabia que a Zika pode ser transmitida de três formas diferentes? c2020 [citado em 2020 dez. 02]. Acesso em: https://saude.es.gov.br/Not%C3%ADcia/voce-sabia-que-a-zika-pode-ser-transmitida-de-tres-formas-diferentes.

Universidade Aberta do SUS. Organização Mundial de Saúde declara pandemia do novo Coronavírus. c2020. [citado em 2020 dez. 02]. Acesso em: https://www.unasus.gov.br/noticia/organizacao-mundial-de-saude-declara-pandemia-de-coronavirus.

Lorenz C, Azevedo TS, Chiaravalloti-Neto F. COVID-19 and dengue fever: a dangerous combination for the health system in Brazil. Travel Med Infect Dis. 2020; 35:101659.

Yan G, Lee CK, Lam LTM, Yan B, Chua YX, Lim AYN et al. Covert COVID-19 and false-positive dengue serology in Singapore. Lancet Infect Dis. 2020; 20(5):536.

Chen N, Zhou M, Dong X, Qu J, Gong Fengyun, Han Y et al. Epidemiological and clinical characteristics of 99 cases of 2019 novel coronavirus pneumonia in Wuhan, China: a descriptive study. The Lancet. 2020; 395(10223):507-13.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (BR). Censo Demográfico 2010. c2010 [citado em 2021 jan 05]. Acesso em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/es/montanha.html.

Secretaria Municipal de Saúde de Montanha (BR). Unidades de saúde. [citado 2021 abr. 11]. Acesso em: https://montanha.es.gov.br/prefeitura/secretaria-de-saude/unidades-de-saude/.

Zhu N, Zhang D, Wang W, Li X, Ma X, Wang D et al. A novel coronavirus from patients with pneumonia in China, 2019. N Engl J Med. 2020; 328:727-33. doi: 10.1056/NEJMoa2001017

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico 51. c2020 [citado em 2021 abr 11]. Acesso em: https://antigo.saude.gov.br/images/pdf/2020/August/06/Boletim-epidemiologico-SVS-31.pdf.

Secretaria Municipal de Saúde de Montanha (BVR). Plano Municipal de Saúde: 2018-2021. c2017 [citado em 2021 jan 2021]. Acesso em: https://s3.amazonaws.com/el.com.br/portal/uploads/1935/arquivos/70A3EA0E2EB1344CF753A3379F67A68F.pdf.

Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (BR). Boletim Saúde Ambiental 1. c2020 [citado em 2021 maio 07]. Acesso em: https://saude.es.gov.br/Media/sesa/Boletim%20Saude%20Ambiental/Boletim%20Saude%20Ambiental%20-%20janeiro.pdf

Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (BR). Boletim Saúde Ambiental 2. c2020 [citado em 2021 maio 11]. Acesso em: https://saude.es.gov.br/Media/sesa/Vigil%C3%A2ncia%20Ambiental/Boletins/Boletim%20Sa%C3%BAde%20Ambiental%20-%20Fevereiro.pdf

Prefeitura de Montanha (BR). Dengue, zika e chikungunya: tire suas dúvidas. c2021 [citado em 2021 jan. 11]. Acesso em: https://montanha.es.gov.br/dengue-zika-e-chikungunya-tire-suas-duvidas/.

Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (BR). Monitoramento dos casos de arboviroses urbanas transmitidas pelo Aedes (dengue, zika e chikungunya): Semanas Epidemiológicas 01 a 26. c2020 [citado em 2021 abr. 05]. Acesso em: https://saude.es.gov.br/Media/sesa/Vigil%C3%A2ncia%20Ambiental/Boletins/Boletim%20Saude%20Ambiental%20junho.pdf.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (BR). Equipamentos de proteção individual, higienizantes e material de higiene pessoal: preços, regulação e gestão da informação em tempos de Coronavírus. c2020 [citado em 2021 abr. 11]. Acesso em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/9984/1/NT_63_Disoc_Equipamentos%20de%20Protecao%20Individual.pdf.

Héctor GD, Pablo MS, Gonzalo VP, Fabian CM, João BSJ, Fabiano P et al. Prevention and control of Aedes transmitted infections in the post-pandemic scenario of COVID-19: challenges and opportunities for the region of the Americas. Mem Inst Oswaldo Cruz. 2020; 115:1-5.

Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (BR). Monitoramento dos casos de arboviroses urbanas transmitidas pelo Aedes (dengue, zika e chikungunya): Semanas Epidemiológicas 01 a 53. c2020 [citado em 2021 jan. 05]. Aceso em: https://saude.es.gov.br/Media/sesa/Vigil%C3%A2ncia%20Ambiental/Boletim%20Saude%20Ambiental%20dezembro.pdf.

Superintendência Estadual de Comunicação Social do Espírito Santo (BR). Informe Epidemiológico: semana 53. c2021 [citado em 2021 jan. 05]. Acesso em: https://coronavirus.es.gov.br/Media/Coronavirus/Boletins/INFORME_EPIDEMIOLOGICO_36_SEMANA_53.pdf.

Marie-Marie O, Thierry B, James D, Johanna F, Marie-Claire P, Christophe P et al. The COVID-19 pandemic should not jeopardize dengue control. PLoS Negl Trop Dis. 2020; 14(9):1-7.

Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (BR). Chegada das chuvas preocupa para aumento de casos de dengue. c2020 [citado em 2021 abr. 11]. Acesso em: https://saude.es.gov.br/Not%C3%ADcia/chegada-das-chuvas-preocupa-para-aumento-de-casos-de-dengue-2.

Ana LSAZ, Sandra MS, Ellen SFO, Roberta GC, Giovanini EC. Estratégias de controle do Aedes aegypti: uma revisão. Epidemiol Serv Saude. 2016; 25(2):391-404.

Downloads

Publicado

2021-12-15

Como Citar

1.
de Matos Mulinari A, Miranda dos Santos Cecato AC, Souza Cangussú G, Ziviani Padovan J, Pissinati Constancio L, Silva Pereira TS, de Abreu Quintela Castro FC. Perfil epidemiológico da dengue em tempos de pandemia da COVID-19 em Montanha – ES. hu rev [Internet]. 15º de dezembro de 2021 [citado 25º de maio de 2022];47:1-7. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/34733

Edição

Seção

Artigos Originais