Prática de exercício físico, ingestão alimentar e estado de ansiedade/estresse de participantes do projeto MOVIP em meio à pandemia de COVID-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2021.v47.32209

Palavras-chave:

Exercício Físico, Ingestão de Alimentos, Ansiedade, Coronavírus

Resumo

Introdução: A pandemia do novo coronavírus, vem afetando a vida de muitas pessoas. Indivíduos em comunidades de todo o país e em todo o mundo estão sendo incentivados a ficar em casa, o que pode gerar comportamentos sedentários, má alimentação e contribuir para níveis aumentados de ansiedade e estresse. Desta forma, os treinos em casa tornam-se uma boa alternativa em meio ao isolamento social. Objetivo: Descrever e comparar os comportamentos com relação à prática de exercícios físicos, ingestão alimentar e estado de ansiedade/estresse de homens e mulheres participantes do projeto MOVIP em meio à pandemia de COVID-19. Material e Métodos: Participaram deste estudo 99 indivíduos, praticantes de natação, com idade entre 18 e 67 anos, de ambos os sexos. Foram disponibilizados aos participantes, durante 8 semanas, treinos funcionais para serem realizados em casa. Os dados foram coletados através de um formulário on-line, via Google Forms com perguntas sobre informações pessoais, comportamentos relacionados à prática de exercícios físicos, ingestão alimentar e estado psicológico dos participantes autorrelatados. Os dados foram analisados por meio do pacote estatístico SPSS 22.0 utilizando análise descritiva, e os resultados apresentados por porcentagem de frequência de respostas. As respostas abertas foram agrupadas por categorias similares, através da análise de conteúdo. Resultados: De acordo com as informações analisadas, 54,5% dos entrevistados responderam que mantiveram exercícios físicos periódicos, 52,5% relatou ter aumentado a ingestão alimentar e houve prevalência de 66,7% de aumento de ansiedade/estresse em meio ao isolamento social. Conclusão: Os resultados confirmaram que treinos disponibilizados e orientados de forma on-line podem atingir, positivamente, indivíduos fisicamente ativos. O aumento da ingestão alimentar e a piora do estado emocional dos participantes também foram sinalizados, sugerindo que estas variáveis devem ser consideradas pelos profissionais no contexto estudado.

Referências

American College of Sports. Staying active during the coronavirus pandemic. [Acesso em ago 2020]. Disponível: https://www.exerciseismedicine.org/assets/page_documents/EIM_Rx%20for%20Health_%20Staying%20Active%20During%20Coronavirus%20Pandemic.pdf

Chen P, Mao L, Nassis GP, Harmer P, Ainsworth BE, Li F. Wuhan coronavirus (2019-nCoV): the need to maintain regular physical activity while taking precautions. J Sport Health Sci. 2020; 9(2):103-4.

Pitanga FJG, Beck CC, Pitanga CPS. atividade física e redução do comportamento sedentário durante a pandemia do coronavírus. Arq Bras Cardiol. 2020.

Oliveira EM, Aguiar RC, Almeida MTO, Eloia SC, Lira TQ. Benefícios da atividade física para a saúde mental. Saúde Coletiva. 2011; 8(50):126-30.

Ferreira MJ, Irigoyen MC, Consolim-Colombo F, Saraiva JFK, Angelis, KD. Vida Fisicamente ativa como medida de enfrentamento ao COVID-19. Arq Bras Cardiol. 2020.

World Healh Organization. Stay physically active during self-quarantine. [Acesso em 23 jun 2020]. Disponível em: https://www.euro.who.int/en/health-topics/health-emergencies/coronavirus-covid-19/technical-guidance/stay-physically-active-during-self-quarantine.

Vaz-Fernades, P. COVID-19 e estilo de vida saudável 2020. Universidade Aberta. 2020.

Conselho Federal de Educação Física. Recomendações do CONFEF aos profissionais de Educação Física no contexto da COVID-19. [Acesso em 12 jun 2020]. Disponível em: https://www.confef.org.br/confef/comunicacao/noticias/1475

Bardin, L. Análise de conteúdo. 3. ed. São Paulo: Edições 70; 2011.

Pelletier JP, Martel-Pelletier J, Howell, DS. Etiopathogenesis of osteoarthritis. Arthritis and allied conditions: a textbook of rheumatology. 1997; 13:1969-84.

Raiol, RA. Physical exercise is essential for physical and mental health during the COVID-19 pandemic 2020. BJHR. 2020; 3(2):2804-13.

Souza CTD, Santana CSD, Ferreira P, Nunes JA, Teixeira MDLB, Gouvêa MIFDS. Cuidar em tempos da COVID-19: lições aprendidas entre a ciência e a sociedade. Cad Saúde Pública. 2020; v. 36:e00115020.

Silva JK, Albuquerque SC, Santos SSN, Santos VMF, Farias KF et al. A relação entre a infecção por coronavírus e susceptibilidade a transtornos mentais e o risco de suicídio: o que a literatura tem evidenciado? J Health Biol Sci. 2020; 8(1):1-7.

Macêdo, S. Ser mulher trabalhadora e mãe no contexto da pandemia Covid-19: tecendo sentidos 2020. Rev NUFEN. 12(2):187-204.

Oliveira, ASS. Hábitos alimentares de estudantes universitários em período de contenção social. Portugal: 2020.

Ozamiz-Etxebarria N, Dosil-Santamaria M, Picaza-Gorrochategui M, Idoiaga-Mondragon, N. Níveis de estresse, ansiedade e depressão na primeira fase do surto de COVID-19 em uma amostra no norte da Espanha. Cad Saúde Pública. 2020; 36(4):e00054020.

Pedrozo-Pupo JC, Pedrozo-Cortés MJ, Campo-Arias A. Percepção de estresse relacionado à epidemia da COVID-19 na Colômbia: uma pesquisa eletrônica. Cad de Saúde Pública. 2020; 36(5).

Brooks SK, Webster Rk, Smith Le, Woodland L,Wessely S, Greenberg N, Rubin Gj. The psychological impact of quarantine and how to reduce it: rapid review of the evidence. Lancet. 2020; 395(10227):912-20.

Bezerra ACV, Silva CEM, Soares FRG, Silva JAM. Fatores associados ao comportamento da população durante o isolamento social na pandemia de COVID-19. Cien Sal Colet. 2020; 25:2411-21.

World Healh Organization. Coronavirus disease 2019 (COVID-19): situation report, 72. Geneva: WHO; 2020. [Acesso em 2020 abr 14]. Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/situation-reports.

Sousa FL, Miranda VPN, Ferreira MEC. A influência do nível de atividade física e do estado nutricional na insatisfação corporal de universitários de Educação Física. Hu Rev. 2015; 37(2).

Lima DLF, Dias AA, Rabelo RS, Cruz ID, Costa SC, Nigri FMN, Neri JR. COVID-19 no estado do Ceará: comportamentos e crenças na chegada da pandemia. Cien Saude Colet. 2020; 25(5):1575-86.

Maia, BR, Dias, PC Ansiedade, depressão e estresse em estudantes universitários: o impacto da COVID-19. Estudos de Psicologia. 2020. 37:e200067.

Pitanga FJG, Beck CC, Pitanga CPS. Atividade física e redução do comportamento sedentário durante a pandemia do coronavírus. Arq Bras Cardiol. 2020; 114(6):1058-60.

Yeo TJ. Sport and exercise during and beyond the COVID-19 pandemic. Eur J Prev Cardiol. 2020; 27(12):1239-41.

Jiménez-Pavón D, Carbonell-Baeza A, Lavie CJ. Physical exercise as therapy to fight against the mental and physical consequences of COVID-19 quarantine: special focus in older people. Prog Cardiovasc Dis. 2020; 63(3):386-8. doi: 10.1016/j.pcad.2020.03.009. Epub 2020 Mar 24. PMID: 32220590; PMCID: PMC7118448.

Downloads

Publicado

2021-04-28

Como Citar

1.
Maria Cunha da Cruz L, Moratori Pires M, Moreira Neves Reis V, Dessupoio Chaves A, Camilo Nacimento CA. Prática de exercício físico, ingestão alimentar e estado de ansiedade/estresse de participantes do projeto MOVIP em meio à pandemia de COVID-19. hu rev [Internet]. 28º de abril de 2021 [citado 10º de maio de 2021];47. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/32209

Edição

Seção

Artigos Originais