Manejo fetal em gestações complicadas por diabetes: uma revisão de literatura

  • Ana Luiza de Oliveira Resende Faculdade de Medicina, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Campus JK, Diamantina, Minas Gerais
  • João Carlos de Carvalho Paiva Faculdade de Medicina, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Campus JK, Diamantina, Minas Gerais
  • Letícia Perígolo Jorge Faculdade de Medicina, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Campus JK, Diamantina, Minas Gerais
  • Bruno Alvarenga Soares Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais https://orcid.org/0000-0002-1709-3747
Palavras-chave: Diabetes Gestacional, Feto, Educação Pré-Médica

Resumo

Introdução: O diabetes gestacional é uma das comorbidades mais comuns encontradas durante a gravidez, estando associada a diversas complicações maternas e fetais. O prognóstico de cada caso depende, principalmente, do diagnóstico precoce da doença, do controle da glicemia materna e da propedêutica solicitada. Objetivos: Descrever os exames complementares realizados durante o pré-natal, que são relevantes para melhor prognóstico materno-fetal e propor uma comparação entre eles com o propósito de chegar a uma abordagem clínica ideal para grávidas portadoras de Diabetes. Materiais e Métodos: Revisão da literatura nas bases de dados LILACS, PUBMED, MEDLINE, SciELO e UPTODATE com artigos publicados entre os anos de 2000 e 2018 com os termos “diabetes”, “gestacional”, “feto”, “avaliação”, “propedêutica”, “protocolo”, “manejo” e suas correspondentes em inglês “diabetes”, “gestational”, “evaluation”, “fetus”, “propaedeutic”, “protocol”, “management”. Conclusão: Há carência de estudos com qualidade metodológica maior, porém há um padrão no uso dos exames de propedêutica fetal no diabetes e presença de outros fatores de risco para resultados adversos durante a gravidez. Ainda, os exames mais adotados na propedêutica fetal de gestantes com diabetes gestacional são: ultrassom; dopplervelocimetria; ecocardiograma; cardiotocografia e o perfil biofísico fetal.

Referências

Alfadhli E. Gestational diabetes mellitus. Saudi Med J. 2015; 36(4):399-406.

Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Atenção à gestante e à puérpera no SUS: Manual Técnico do Pré-natal e Puerpério. São Paulo: 2010.

Monteiro LJ, Norman JE, Rice GE, Illanes SE. Fetal programming and gestational diabetes mellitus. Placenta. 2016; 48:S54-60.

Carvalho GTA. Macrossomia fetal em mulheres diabéticas e sua relação com a ultrassonografia obstétrica. Rev UNIPLAC. 2018; 6(1).

Nomura RMY, Miyadahira S, Zugaib M. Avaliação da vitalidade fetal anteparto. Rev Bras Ginecol Obs. 2009; 31(10):513-26.

Couto AS, Vieira A, Pacheco A, Campos A, Matos AC, Figueiredo A et al. Consenso "Diabetes Gestacional " : Atualização 2017. Rev Port Diabetes. 2016; 12(1):24-38.

Simões MA, Silva JC, Oliveira FM, Almeida LP, Binotto CN, Miyague NI et al. Fetal Doppler ecocardiography analysis of pregnant with gestational diabetes mellitus. Rev Bras Ecocardiogr Imagem Cardiovasc. 2011; 24(4):35-40.

Zielinsky P, Satler F, Luchese S, Nicoloso LH, Piccoli Jr AL, Gus EI et al. Estudo do encurtamento global do átrio esquerdo em fetos de mães diabéticas. Arq Bras Cardiol. 2004; 83(6):470-2.

Maruichi MD, Amadei G, Abel M. Diabetes mellitus gestacional. Arq Med Hosp Fac Cienci Med St Casa São Paulo. 2012; 124-8.

Oliveira GD, Souza ODO. Artigo de revisão: diabetes na gestação. Dom Bosco. 2012.

FEBRASGO. Manual de Gestação de Alto Risco. Febrasgo: 2011.

Rudge MVC, Calderon IMP. A monitorização da hipóxia fetal nas gestações complicadas pelo diabete. Rev Bras Ginecol e Obs. 2005; 27(12).

Nomura RMY, Francisco RPV, Maganha CA, Miyadahira S, Banduki Neto JD, Zugaib M. Vitalidade fetal em gestações complicadas com diabete melito pré-gestacional: um estudo longitudinal. Rev Bras Ginecol e Obs. 2002; 24(2):113-20.

Rudge MVC, Calderon I MP. A responsabilidade do obstetra sobre o diagnóstico e o tratamento do diabete melito gestacional. Rev Bras Ginecol e Obs. 2006; 28(10):571-4.

Aaron BC. Gestational diabetes mellitus: obstetrical issues and management. UpToDate. 2018; 10.

Kjos SL, Schaefer-Graf UM. Modified therapy for gestational diabetes using high-risk and low-risk fetal abdominal circumference growth to select strict versus relaxed maternal glycemic targets. Diabetes Care. 2007; 30(Supplement 2):S200-5.

Ecker JL. Pregestational diabetes mellitus: obstetrical issues and management. UpToDate. 2019.

Publicado
2020-07-28
Como Citar
1.
de Oliveira Resende AL, de Carvalho Paiva JC, Perígolo Jorge L, Alvarenga Soares B. Manejo fetal em gestações complicadas por diabetes: uma revisão de literatura. hu rev [Internet]. 28º de julho de 2020 [citado 25º de outubro de 2020];460:1-. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/28646
Seção
Artigos de Revisão da Literatura