Centro Hiperdia Minas: avaliação da intervenção interdisciplinar no cuidado de usuários com diabetes tipo 2

  • Marcela Quaresma Soares Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Instituto René Rachou – Fiocruz Minas. Secretaria Municipal de Saúde de Viçosa
  • Janice Sepúlveda Reis Instituto de Ensino e Pesquisa da Santa Casa de Belo Horizonte/MG
  • Aleida Nazareth Soares Instituto de Ensino e Pesquisa da Santa Casa de Belo Horizonte/MG
  • Cristiane Magalhães de Melo Universida de Federal de Viçosa/MG
  • Maria Regina Calsolari Pereira de Souza Instituto de Ensino e Pesquisa da Santa Casa de Belo Horizonte/MG
Palavras-chave: Diabetes Mellitus Tipo 2, Doença Crônica, Avaliação em Saúde

Resumo

Introdução: O diabetes mellitus configura-se como uma pandemia em crescimento, impactando nos custos relativos à saúde e à qualidade de vida da população. O Modelo de Atenção às Condições Crônicas tem sido adotado com intuito de minimizar tais impactos. Em Minas Gerais, dentre as ações desenvolvidas nesta perspectiva, destaca-se a implementação dos Centros Hiperdia Minas. Tal modelo preconiza, entre outras ações, o enfoque interdisciplinar e a atenção centrada no usuário. Objetivo: Analisar a eficácia da intervenção interdisciplinar no cuidado aos usuários com diabetes mellitus tipo 2 assistidos pelo Centro Hiperdia Minas da Região de Saúde de Viçosa. Materiais e Métodos: Foram utilizados dados registrados nos prontuários de 95 usuários com diabetes tipo 2 atendidos no período de 2011 a 2015, sendo avaliados os dados iniciais e finais. Resultados: A avaliação da intervenção interdisciplinar indicou melhora significativa na hemoglobina glicada e nos níveis de colesterol, em relação aos dados obtidos na primeira consulta, além da adequada prescrição medicamentosa. Por outro lado, não houve melhora nos índices de IMC e triglicérides, sendo importante ressaltar também as dificuldades do serviço na avaliação das complicações do diabetes tipo 2. Conclusão: A iniciativa de criação dos Centros Hiperdia Minas representa um importante avanço na atenção aos diabéticos. A equipe apresentou desempenho satisfatório, embora sejam percebidas fragilidades.

 

Referências

International Diabetes Federation. IDF Diabetes Atlas [Internet]. 9th. ed. Brussels: IDF; 2019. [Citado em 2019 Nov 21] Disponível em: https://www.diabetesatlas.org/upload/resources/2019/2019_global_factsheet.pdf

Costa AF, Flor LS, Campos MR, Oliveira AF, Costa MFS, Silva RS et al. Carga do diabetes mellitus tipo 2 no Brasil. Cad Saúde Pública. 2017; 33(2):e00197915 http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00197915.

Alves Júnior AC. Consolidando a Rede de Atenção às Condições Crônicas: experiência da Rede Hiperdia de Minas Gerais. Brasília: Organização Pan-Americana de Saúde; 2011.

Organização Pan-Americana da Saúde. Cuidados inovadores para condições crônicas: organização e prestação de atenção de alta qualidade às doenças crônicas não transmissíveis nas Américas. Washington: OPAS; 2015.

Macedo MML, Cortez DN, Santos JC, Reis IA, Torres HC. Adesão e empoderamento de usuários com diabetes mellitus para práticas de autocuidado: ensaio clínico randomizado. Rev Esc Enferm. 2017; 51:e0378.

Montenegro Jr RM, Silveira MMC, Nobre IP, Silva CAB. A assistência multidisciplinar e o manejo efetivo do diabetes mellitus: desafios atuais. RBPS. 2004; 17(4):200-5.

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. 2. ed. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2011.

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (MG). Resolução n° 2606 SES/MG, de 7 de dezembro de 2010. Institui o Programa Hiperdia Minas e dá outras providências. [Citado em 2019 Nov 21]. Disponível em: http://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/Resolucao%202606_10.pdf

Mendes EV. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2012.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018. São Paulo: Editora Clannad; 2017.

Mesquita AM, Deslandes SF. A construção dos prontuários como expressão da prática dos profissionais de saúde. Saúde Soc. 2010; 19(3):664-73.

Farah M, Juneja R. Insulin tactics in type 2 diabetes. Med Clin N Am. 2015; 19(1):157-86.

Santos GFP. A adesão ao autocuidado influencia parâmetros bioquímicos e antropométricos de usuários diabéticos tipo 2 atendidos no programa hiperdia do município de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. Nutr Clín Diet Hosp. 2014; 34(3):10-9.

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (BR). Atenção à saúde do adulto: hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e doença renal crônica. Belo Horizonte: SES/MG; 2013.

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (BR). Protocolo Clínico dos Centros Hiperdia Minas. Belo Horizonte: SES/MG; 2015.

Gomes MB, Gianella D, Faria M, Tambascia M, Fonseca RM, Réa R et al. Prevalence of the type 2 diabetic patients within the targets of care guidelines in daily practice: a multicenter study in Brazil. Rev Diabetic Stud. 2006; 3:73-8.

Brajkovich EI, Aschner P, Taboada L, Camperos P, Gómez-Pérez R, Aure G et al. Consenso ALAD: tratamiento del paciente con diabetes mellitus tipo 2 y obesidad. Rev ALAD. 2019; 9:1-36.

Mingrone G, Panunzi S, Gaetano A, Iaconelli A, Leccesi L, Nanni G et al. Bariatric surgery versus conventional medical therapy for type 2 diabetes. N Engl J Med. 2012; 366(17):1577-85.

Schauer PR, Kashyap SR, Wolski K, Brethauer SA, Kirwan JP, Pothier CE et al. Bariatric surgery versus intensive medical therapy in obese patients with diabetes. N Engl J Med. 2012; 366(17):1567-76.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual do pé diabético: estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica. Brasília: Ministério da Saúde; 2016.

Pedrosa HC, Braver JD, Rolim LC, Schimid H, Calsolari MR, Fuente G et al. Neuropatía diabética. Revista ALAD. 2019; 9:72-91.

Salci MA, Meirelles BHS, Silva DMGV. Primary care for diabetes mellitus patients from the perspective of the care model for chronic conditions. Rev Latino-Am Enfermagem. 2017; 25:e2882.

HPS2-THRIVE Collaborative Group. HPS2-THRIVE randomized placebo- controlled trial in 25673 high-risk patients of ER niacin/laropiprant: trial, design, pre specified muscle and liver outcomes, and reasons for stopping study treatment. Eur Heart J. 2013; 34(17):1279-91.

Colhoun HM, Betteridge DJ, Durrington PN, Hitman GA, Neil HA, Livingstone SJ et al. Primary prevention of cardiovascular disease with atorvastatin in type 2 diabetes in the Collaborative Atorvastatin Diabetes Study (CARDS): multicentre randomised placebo-controlled trial. Lancet. 2004; 364(9435):685-96.

Inzucchi SE, Bergenstal RM, BUse JB, Diamant M, Ferrannini E, Nauck M et al. Management of hyperglycaemia in type 2 diabetes, 2015: a patient-centred approach: update to a position statement of the American Diabetes Association and the European Association for the study of diabetes. Diabetologia. 2015; 58:429-42.

Moreira MA, Silva LB, Alvarenga LA, Cândido APC. Perfil clínico, nutricional e sociodemográfico de usuários do Centro Estadual de Atenção Especializada (CEAE) de Juiz de Fora, Minas Gerais. HU Revista. 2017; 43(3):363-73.

Viana LV, Leitão CB, Kramer CK, Zucatti ATN, Jenizi DL, Felício J et al. Poor glycaemic control in Brazilian patients with type 2 diabetes attending the public healthcare system: a cross-sectional study. BMJ Open. 2015; 3:e003336.

Coutinho WF, Silva Júnior WS. Diabetes care in Brazil. Ann Glob Health. 2015; 81(6):735-41.

Stellefson M, Dipnarine K, Stopka C. The chronic care model and diabetes management in US primary care settings: a systematic review. Prev Chronic disease. 2013; 10:120180. DOI: http://dx.doi.org/10.5888/pcd10.120180.

Asociación Latinoamericana de Diabetes. Guías ALAD sobre el diagnóstico, control y tratamiento de la diabetes mellitus tipo 2 con medicina basada en evidencia. Revista ALAD. 2019.

Silva SA, Alves SHS. Conhecimento do diabetes tipo 2 e relação com o comportamento de adesão ao tratamento. Est Inter Psicol. 2018; 9(2):39-57.

Publicado
2020-04-08
Como Citar
1.
Quaresma Soares M, Sepúlveda Reis J, Nazareth Soares A, Magalhães de Melo C, Calsolari Pereira de Souza MR. Centro Hiperdia Minas: avaliação da intervenção interdisciplinar no cuidado de usuários com diabetes tipo 2. hu rev [Internet]. 8º de abril de 2020 [citado 4º de junho de 2020];460:1-. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/27730
Seção
Artigos Originais