Terapia de fotobiomodulação no tratamento das lesões orais da síndrome de Stevens-Johnson: relato de caso

  • Breno Amaral Rocha Programa de Pós-Graduação em Odontologia - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) https://orcid.org/0000-0002-3695-9374
  • Mário Rodrigues de Melo Filho Departamento de Odontologia da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • Luís Antônio Nogueira dos Santos Departamento de Odontologia da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • Sílvio Leonardo Soares Silveira Hospital Santa Casa de Montes Claros
  • Alyne Simões Departamento de Biomateriais e Biologia Oral da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Síndrome de Stevens-Johnson, Estomatite, Dor, Terapia a Laser de Baixa Intensidade, Cicatrização

Resumo

Introdução: A Síndrome de Stevens-Johnson é uma reação rara que se manifesta por exantema que evolui para um extenso deslocamento epidérmico. Na maioria dos casos, há o surgimento de lesões dolorosas em mucosa oral, que podem reduzir a ingestão de nutrientes e dificultar a higiene bucal. A terapia de fotobiomodulação pode ter um importante papel antálgico, na modulação da inflamação e na cicatrização dessas lesões. Objetivo: Relatar um caso clínico no qual as lesões orais da Síndrome de Stevens-Johnson foram tratadas com o auxílio da terapia de fotobiomodulação. Relato de caso: Paciente de 17 anos, do sexo feminino, com diagnóstico de síndrome de Stevens-Johnson, apresentava-se com edema labial, úlceras orais, febre e odinofagia intensa, com tolerância apenas para dieta líquida. Encontrava-se com redução da ingestão alimentar, sem comunicação oral eficiente e com interrupção da higiene bucal devido a dor intensa. A terapia de fotobiomodulação foi utilizada no tratamento das lesões orais. Conclusão: A terapia de fotobiomodulação auxiliou na redução da dor, favoreceu a ingestão de alimentos por via oral e reduziu o tempo de cicatrização das lesões.

Biografia do Autor

Breno Amaral Rocha, Programa de Pós-Graduação em Odontologia - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas)

Mestrando em clínicas odontológicas com ênfase em estomatologia pelo Programa de Pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Graduado em Odontologia pela Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes (2004) e especialização em Odontologia Oncológica pelo Instituto Nacional de Câncer - INCA (2009). É habilitado em Odontologia Hospitalar pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) e em Laserterapia pela Universidade de São Paulo (USP). É cirurgião-dentista do Serviço de Oncologia Oral da Clínica de Radioterapia Radialis, do Serviço de Estomatologia do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), além de membro do corpo clínico do Hospital Santa Casa de Montes Claros (Minas Gerais). Atua na docência no Centro Universitário FIPMoc. Tem experiência em odontologia oncológica com ênfase nos cuidados orais de suporte aos pacientes submetidos à cirurgia de cabeça e pescoço, à quimioterapia antineoplásica e à radioterapia cérvicofacial. Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Referências

French LE. Toxic epidermal necrolysis and Stevens Johnson syndrome: our current understanding. Allergol Int. 2006; 55(1):9-16.

Parveen S, Javed MA. Stevens Johnson Syndrome associated with lamotrigine. Pak J Med Sci. 2013; 29(6):1450-52.

Stitt Jr. VJ. Stevens-Johnson syndrome: a review of the literature. J Natl Med Assoc. 1988; 80(1):104-8.

Karu T, Pyatibrat L, Kalendo G. Irradiation with He-Ne laser increases ATP level in cells cultivated in vitro. J Photochem Photobiol B. 1995; 27(3):219-223.

Pourreau-Schneider N, Ahmed A, Soudry M, Jacquemier J, Kopp F, Franquin JC et al. Helium-Neon laser treatment transforms fibroblastos into myofibroblasts. Am J Pathol. 1990; 137(1):171-8.

Almeida-Lopes L, Rigau J, Zângaro RA, Guidugli-Neto J, Jaeger MMM. Comparison of the low level laser therapy effects on cultured human gingival fibroblasts proliferation using different irradiance and same fluence. Lasers Surg Med. 2001; 29(2):179-184.

Sperandio FF, Simões A, Corrêa L, Aranha ACC, Giudice FS, Hamblin MR, et al. Low-level laser irradiation promotes the proliferation and maturation of keratinocytes during epithelial wound repair. J Biophotonics. 2015; 8(10):795-803.

Bjordal JM, Johnson MI, Iversen V, Aimbire F, Lopes-Martins RAB. Low-level laser therapy in acute pain: a systematic review of possible mechanisms of action and clinical effects in randomized placebo-controlled trials. Photomed Laser Surg. 2006; 24(2):158-68.

Simões A, Freitas PM, Bello–Silva MS, Tunér J, Eduardo CP. Laser phototherapy for Stevens–Johnson syndrome: a case report. Photomed Laser Surg. 2011; 29(1):67-9.

Creamer D, Walsh SA, Dziewulski P, Exton LS, Lee HY, Dart JKG et al. UK guidelines for the management of Stevens-Johnson syndrome/toxic epidermal necrolysis in adults 2016. J Plast Reconstr Aesthet Surg. 2016; 69(6):e119-e153.

Harr T, French LE. Toxic epidermal necrolysis and Stevens-Johnson syndrome. Orphanet J Rare Dis. 2010; 5(39). doi: 10.1186/1750-1172-5-39

Campos L, Cruz EP, Pereira FS, Arana-Chavez VE, Simões A. Comparative study among three different phototherapy protocols to treat chemotherapy-induced oral mucositis in hamsters. J Biophotonics. 2016; 9(11-12):1236-45.

Rocha AL, Souza AF, Nunes LFM, Cunha NDS, Lanza CRM, Travassos DV et al. Treatment of oral manifestations of toxic epidermal necrolysis with low‐level laser therapy in a pediatric patient. Pediatr Dermatol. 2019; 36(1):e27–e30. doi: 10.1111/pde.13719

Publicado
2020-02-14
Como Citar
Amaral Rocha, B., Rodrigues de Melo Filho, M., Nogueira dos Santos, L. A., Soares Silveira, S. L., & Simões, A. (2020). Terapia de fotobiomodulação no tratamento das lesões orais da síndrome de Stevens-Johnson: relato de caso. HU Revista, 45(4), 478-482. https://doi.org/10.34019/1982-8047.2019.v45.25799
Seção
Relato de Caso