COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL E RELATO DO CONSUMO DE UM MIX DE FRUTAS SECAS E OLEAGINOSAS POR TABAGISTAS EM TRATAMENTO PARA ABSTINÊNCIA

Autores

  • Aline Silva de Aguiar Nemer UFJF

Palavras-chave:

Fissura. Resposta de Saciedade. Composição de Alimentos

Resumo

O consumo de frutas secas e oleaginosas auxilia na sensação de saciedade contribuindo para o controle da fissura tabágica e ganho de peso. O objetivo do estudo foi analisar a composição nutricional e a aceitação de um mix de frutas secas e oleaginosas por tabagistas em tratamento para a abstinência. O mix foi distribuído na terceira sessão semanal de tratamento. A análise da composição nutricional foi realizada em laboratório e com base na TACO. As amostras foram feitas em duplicata e apresentaram peso médio de 26,94g. O mix apresentava: sucrilhos de açúcar mascavo: 1,32g; damasco seco: 3,04g; uvas passas: 6,84g; nozes: 3,05g; maça desidratada: 2,09g; castanha de caju: 4,00g; castanha do Pará: 3,14g; amêndoa: 3,46g. A análise laboratorial revelou (g/26,94g): umidade (1,77g); cinzas (1,87g); carboidratos (16,20g); proteínas (3,20g); lipídeos (3,90g) e valor energético de 112,70 kcal. Pela TACO, o conteúdo de macronutrientes concordou com a análise laboratorial (g/26,94g): carboidratos (16,10g); proteínas (2,90g); lipídeos (3,90g). Quanto ao percentual de valor diário de referência, o mix apresentou 112,60 kcal; 3,24% de carboidratos; 0,64% de proteínas e 1,75% de lipídeos. Quanto a Estimated Average Requirements, o selênio apresentou mais do dobro da necessidade diária (Se: 94 µg/porção). Daqueles que consumiram o mix (n=18), 78% relataram sensação de saciedade e 55% diminuição da vontade de fumar. O mix apresentou considerável quantidade de macronutrientes e selênio e contribuiu para o aumento da saciedade e diminuição da vontade de fumar

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Silva de Aguiar Nemer, UFJF

Possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal Fluminense (1998), mestrado em Patologia pela Universidade Federal Fluminense (2003) e doutorado em Patologia pela Universidade Federal Fluminense (2008). Atualmente é professor adjunto do Departamento de Nutrição do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Juiz de Fora. É membro do corpo docente efetivo do curso de Mestrado em Saúde e Nutrição da Escola de Nutrição da Universidade Federal de Ouro Preto (ENUT/UFOP). Atua principalmente na área de ensino e pesquisa nos seguintes temas: desnutrição, comportamento alimentar, avaliação nutricional, dependência química, modelo experimental de alcoolismo, adipocinas e nutrição clínica.

Referências

AGUIAR-NEMER, A.S. et al. Craving and food choices in patients under treatment for smoking cessation. International Journal of Food Science, Nutrition and Dietetics, Delaware, v. 2, no. 3, p. 302-306, 2013.

ALBERG, A.J. The influence of cigarette smoking on circulating concentrations of antioxidant micronutrients. Toxicology, Philadelphia, v. 180, n. 2, p. 121-137, 2002.

ARAÚJO, R.B. et al. Craving e dependência química: conceito, avaliação e tratamento. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, Rio de Janeiro, v. 57, n. 1, p. 57-63, 2008.

Association of Official Analytical Chemists. Official Methods of Analysis. Arlington, AOAC, Mishawaka, 17ed. p.189-195, 1984.

CHATKIN, R; CHAKTIN, J.M. Tabagismo e variação ponderal: a fisiopatologia e genética podem explicar esta associação? Jornal Brasileiro de Pneumologia, Brasília, DF, v. 33, n. 6, p. 712-719, 2007.

CINCIPRINI, P.M. et al. Tobacco Addiction: Implications for Treatment and Cancer Prevention. Journal of the National Cancer Institute, Oxford, v. 89, no. 24, p.1852-1867, 1997.

COSTA, A.A. et al. Programa Multiprofissional de Controle do Tabagismo: aspectos relacionados à abstinência de longo prazo. Revista da SOCERJ, Rio de Janeiro, v. 19, n. 5, p. 397-403, 2006.

FEIJÓ, F.M; BERTOLUCI, M.C. Serotonina e controle hipotalâmico da fome: uma revisão. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 57, n. 1, p. 74-77, 2011.

HAIBACH, J.P; HOMISH, G.G; GIOVINO, G.A. A longitudinal evaluation of fruit and vegetable consumption and cigarette smoking. Nicotine & Tobacco Research, Oxford,

v. 14, no. 4, p. 448-454, 2012.

HALL, S.M. et al. Weight Gain Prevention and Smoking Cessation: Cautionary Findings. American Journal of Public Health, Washington, DC, v. 82, n. 6, p. 799-803, 1992.

INCA. Instituto Nacional do Câncer. Abordagem e Tratamento do Fumante - Consenso 2001. Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: http://www.inca.gov.br/tabagismo/publicacoes/tratamento_consenso.pdf. Acessado em 12 maio. 2014.

JO, Y.H; TALMAGE, D.A; ROLE, L.W. Nicotinic receptor-mediated effects on appetite and food intake. Journal Neurobiology, Stanford, v. 53, no. 4, p. 618-632, 2002.

MANN, J., TRUSWELL, S.A. Nutrição Humana. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 3ed. v. 1, p. 167-174, 2009.

McClernon, F.J. et al .The effects of foods, beverages, and other factors on cigarette palatability. Nicotine & Tobacco Research, Oxford, v. 9, no. 4, p. 505–510, 2007.

OMS. Organização Mundial de Saúde. Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde – Décima Revisão- (CID 10). Editora da Universidade de São Paulo. São Paulo, v. 10, p. 134-157, 1997.

OTERO, U.B. et al. Ensaio clínico randomizado: efetividade da abordagem cognitivo-comportamental e uso de adesivos transdérmicos de reposição de nicotina, na cessação de fumar, em adultos residentes no Município do Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.22, n.2, p.439-449, 2006.

SAULES, K.K. et al. Effects of disordered eating and obesity on weight, craving and food intake during and ad libitum smoking and abstinence. Eat Behavior, Oxford,

v. 5, no. 4, p. 353-363, 2004.

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos/NEPA – UNICAMP - 4. ed. Campinas: NEPA- UNICAMP, Campinas, p. 161, 256, 319, 2011.

von der GOLTZ, C. et al. Orexin and leptin are associated with nicotine craving: A link between smoking, appetite and reward. Psychoneuroendocrinology, London, v. 35, no. 4, p. 570-577, 2009.

WURTMAN, R.J; WURTMAN, J.J. Brain serotonin, carbohydrate-craving, obesity and depression. Obesity Research, Baltimore, v. 3, n. 4, p. 477-480, 1995.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2015-08-20

Como Citar

1.
Nemer AS de A. COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL E RELATO DO CONSUMO DE UM MIX DE FRUTAS SECAS E OLEAGINOSAS POR TABAGISTAS EM TRATAMENTO PARA ABSTINÊNCIA. HU Rev [Internet]. 20º de agosto de 2015 [citado 22º de maio de 2024];40(3 e 4). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2442

Edição

Seção

Artigos Originais