Protocolo assistencial de enfermagem a portadores de traqueostomia em ventilação mecânica

Autores

  • Ana Paula Vaghetti Oliveira FURG
  • Giovana Calcagno Gomes FURG
  • Berenice Ribeiro Romeu FURG
  • Jaqueline Sallete Dei Svaldi FURG
  • Gerson Salles Machado FURG

Palavras-chave:

Unidades de Terapia intensiva. Traqueostomia. Cuidados de enfermagem. Avaliação em enfermagem.

Resumo

Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo descritiva, que objetivou elaborar um protocolo assistencial de enfermagem a portadores de traqueostomia em ventilação mecânica. Participaram 11 profissionais de enfermagem da unidade de terapia intensiva de um hospital universitário do sul do Brasil. A coleta dos dados ocorreu no primeiro semestre de 2013, por meio de análise dos prontuários dos pacientes e entrevistas individuais. Como diagnósticos de enfermagem identificaram-se: troca de gases prejudicada, padrão respiratório ineficaz, ventilação espontânea prejudicada, desobstrução ineficaz das vias aéreas, integridade da pele prejudicada, comunicação verbal prejudicada, risco de aspiração e risco de infecção. Os principais cuidados eleitos foram: aspiração traqueal, a monitorização dos sinais vitais e o monitoramento da área do estoma como principais cuidados prestados a esses pacientes no setor. Acredita-se que este protocolo contribuirá para uma assistência individualizada, qualificada e humanizada, agilizando o atendimento do portador de traqueostomia em ventilação mecânica, dando autonomia aos profissionais da enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Vaghetti Oliveira, FURG

Residente em Enfermagem Cardio-Metabólica pela Residência Integrada Multiprofissional com Ênfase na Saúde Cardio-Metabólica do Adulto-RIMHAS da Universidade Federal do Rio Grande-FURG-Enfermagem

Giovana Calcagno Gomes, FURG

Programa de Pós-graduação do curso de Mestrado e Doutorado da Escola de Enfermagem- FURG- Enfermagem

Berenice Ribeiro Romeu, FURG

Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. -FURG, Enfermeira

Jaqueline Sallete Dei Svaldi, FURG

Escola de Enfermagem- Enfermeira- Coordenadora da Residência Integrada Multiprofissional com ênfase a Saúde Cardio-metabólica do Adulto

Gerson Salles Machado, FURG

Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr.-FURG Enfermeiro

Referências

BLANKENSHIP, D.R; KULBERSH, B.D; GOURIN, C.G; BLANCHARD, A.R; TERRIS,

CAMARGO, M. F. Análise das pressões intracuff em pacientes em terapia intensiva. The Laryngoscope, v. 115, n. 6, p. 987–989, June 2005.

DOCHTERMAN, M.J;BULECHEK, G.M. Classificação das intervenções de enfermagem (NIC). Porto Alegre: Artmed, 2008.

GOLDWASSER, Rosane et al. III Consenso Brasileiro de Ventilação Mecânica: Desmame e interrupção da ventilação mecânica. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v.33, n.2, p. 128-136, 2007.

JOHNSON, M; BULECHEK, G. et al. Ligações entre NANDA, NOC e NIC: Diagnósticos, resultados e intervenções de enfermagem. Porto Alegre: Artmed, 2009.

LINHARES, M; SILVA, P. Cuidados de Enfermagem ao Paciente Traqueostomizado. Serviço de Cirurgia Cardio-Torácicado Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho. 2009.

MARSICO, P. S; MARSICO, G. A. Traqueostomia. Revista Pulmão RJ, Rio de Janeiro, RJ, v. 19, n.1-2, p. 24-32, 2010.

NASCIMENTO, K. C; BACKES, D. S; KOERICH, M. S; ERDMANN, A. L. Sistematização da assistência de enfermagem: vislumbrando um cuidado interativo, complementar e multiprofissional. Revista da Escola deEnfermagem- USP, São Paulo, SP, v. 42, n.4, p. 643-648, 2008.

PARK, M; BRAUER, L; SANGA, R. R; AMARAL, A. C; LADEIRA J. P; AZEVEDO L, et al. Traqueostomia percutânea no paciente crítico: a experiência de uma unidade de terapia intensiva clínica. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v.3, p. 237-242, 2004.

POLIT, D.F; BECK, C.T. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para a prática de enfermagem. Porto Alegre: Artmed, 2011.

POTTER, P. A.; ANNE, G. P. Fundamentos de enfermagem. Rio de janeiro: Elsevier, 2005.

SILVA, S. C.; SIQUEIRA, I. L. C. P.; SANTOS, A. E. Procedimentos básicos. São Paulo: Atheneu, 2009.

RANIERI, M; et al. Patient-ventilator interaction and sleep in mechanically ventilated

patients: pressure support versus proportional assist ventilation. Critical Care Medicine, v.35, p. 1048-1054, 2007.

SCARTEZINI, H. Traqueostomia e abordagem fisioterapêutica: Uma revisão Bibliográfica. (Trabalho de Conclusão de Curso- Fisoterapia) Faculdade Assis Gurgacz, Cascavel, 2007.

SVALDI, J. S. D; et al. Projeto de Residência Integrada Multiprofissional Hospitalar com Ênfase na Atenção à Saúde Cardiometabólica do Adulto (RIMHAS). 2012. Disponível em: <http://www.eenf.furg.br/images/Projeto%20RIMHAS.pdf> . Acesso em: 03 jan. 2012.

TERRAGNI, P. P. Early vs late tracheotomy for prevention of pneumonia in mechanically ventilated adult ICU patients: a randomized controlled trial. JAMA The Journal of the American Medical Association, Caring for the Critically Ill Patient, v. 303, n. 15, p. 1483-9, 2012.

TRUPPEL, T. C; et al. Sistematzação da Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Enfermagem-REBEn. Brasília, v.52, p. 221-227, mar/abril 2009.

VIANNA, A; PALAZZO,R. F; ARAGON, C . Traqueostomia: uma revisão atualizada. Revista Pulmão RJ, Rio de Janeiro, RJ, v. 20, n.3, p. 29-42, 2011.

Downloads

Publicado

2016-08-22

Como Citar

1.
Oliveira APV, Gomes GC, Romeu BR, Dei Svaldi JS, Machado GS. Protocolo assistencial de enfermagem a portadores de traqueostomia em ventilação mecânica. HU Rev [Internet]. 22º de agosto de 2016 [citado 23º de fevereiro de 2024];42(1). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2353

Edição

Seção

Artigos Originais