Intensidade de esforço da arbitragem de futebol

Autores

  • Juliano Fernandes da Silva Universidade Federal de Santa Catarina
  • Luiz Guilherme Antonacci Guglielmo Universidade Federal de Santa Catarina
  • Lorival Carminatti Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Mateus Rossato Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

freqüência cardíaca, árbitro de futebol, intensidade de esforço

Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar as respostas da freqüência cardíaca (FC) de árbitros de futebol durante a partida a partir de índices fisiológicos determinados em teste progressivo intermitente com pausas (TCar) e determinar as intensidades de esforço durante a partida. Foram avaliados seis árbitros de nível estadual (29,5 ± 5 anos; 73,9 ± 10,5 kg; 179,9 ± 6,3 cm; 15,0 ± 7,9 %G), que foram submetidos ao TCar para determinação do pico de velocidade (PV) e do ponto de deflexão da freqüência cardíaca (PDFC), este pelo método Dmáx. O PDFC foi considerado como o segundo limiar de transição fisiológica (LTF2) e a FC a 80% do PDFC foi considerada o primeiro limiar de transição fisiológica (LTF1). Foram estabelecidas três intensidades de esforço: 1) abaixo do LTF1 (moderada), 2) entre LTF1 e LTF2 (pesada) e 3) acima de LTF2 (severa). Cada um dos árbitros foi monitorado em uma partida do campeonato adulto não-profissional, de nível regional. Utilizou-se a estatística descritiva (média ± dp) e ANOVA Two-way para comparar os valores FC a cada cinco minutos (p<0,05).O teste t-student foi usado para comparar os valores de FC do primeiro com os do segundo tempo das partidas. Os resultados do TCar foram: PV (15,1 ± 1km.h-1), freqüência cardíaca máxima (FCmáx) (189 ± 5bpm), FC de LTF1 (140 ± 6bpm) e FC de LTF2 (175 ± 7 bpm). A FC média da partida foi 153 ± 12bpm, o tempo de permanência na intensidade moderada foi 23,5%, pesada 69,7% e severa 6,8%, respectivamente. Pode-se concluir que em jogos não-profissionais a intensidade de esforço dos árbitros de futebol está predominantemente no domínio pesado com poucos momentos no domínio severo.
Palavras-chave: freqüência cardíaca, árbitro de futebol, intensidade de esforço

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliano Fernandes da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Desportos da Universidade Federal de Santa Catarina, Laboratório de Esforço Físico, Florianópolis

Luiz Guilherme Antonacci Guglielmo, Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Desportos da Universidade Federal de Santa Catarina, Laboratório de Esforço Físico, Florianópolis

Lorival Carminatti, Universidade do Estado de Santa Catarina

Centro de Educação Física, Fisioterapia e Desportos da Universidade do Estado de Santa Catarina, Laboratório de Pesquisa Morfo-funcional (LAPEM)

Mateus Rossato, Universidade Federal de Santa Catarina

Centro de Desportos da Universidade Federal de Santa Catarina, Laboratório de Biomecânica

Downloads

Publicado

2009-03-06

Como Citar

1.
da Silva JF, Guglielmo LGA, Carminatti L, Rossato M. Intensidade de esforço da arbitragem de futebol. HU Rev [Internet]. 6º de março de 2009 [citado 20º de fevereiro de 2024];34(3). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/169

Edição

Seção

Artigos Originais