Natureza e liberdade: o corpo na ficção sartriana

  • Luiza Helena Hilgert

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar como o tema do corpo se construiu em algumas obras da ficção sartriana a partir do estudo de alguns personagens e excertos. Para fazer isso, inicio pelo primeiro texto publicado por Sartre, o conto O anjo do mórbido em que observamos o jovem Sartre ironizar a idealização e a romantização da morte e da doença; em seguida, apresento um trecho do diário de Roquentin em que o personagem narra a descoberta da contingência e da facticidade; na sequência, mostrarei como alguns importantes personagens viveram a sua existência corpórea: selecionei, para tal, alguns diálogos e excertos de três gêneros literários diferentes: Lulu, do conto Intimidade; Estelle, da peça Entre quatro paredes; e o personagem Daniel, da trilogia romanesca Caminhos da liberdade. No final, na conclusão, retomarei, resumidamente, as considerações realizadas para avaliar as descobertas feitas acerca da concepção de corpo e corporeidade na ficção sartriana.

 

Palavras-chave: Natureza. Liberdade. Corpo. Ficção. Sartre.

Publicado
2020-08-05