ASPECTOS DA PROPOSTA DE SIGÉRIO DE BRABANT CONTRA A “DISTINÇÃO REAL”: O ARGUMENTO SEMÂNTICO

  • Luiz Fernando Pereira de Aguiar

Resumo

Nesse texto, pretendemos mostrar a resposta de Sigério de Brabant contra a distinção real entre ser e essência, a partir da edição de Dunphy do manuscrito de Munique (1981). Sigério monta seu argumento em dois momentos: a) desmobilização de argumentos que ele considera representativo da distinção real; b) análise da proposição “res est ex seipsa” e do termo “ex”. Os defensores da distinção real consideram a proposição mencionada como falsa, pois nenhum causado, “res”, teria o ser a partir de sua própria essência (“ex seipso”), uma vez que há um Primeiro Princípio “doador” de ser. Sigério, partindo dos mesmos pressupostos que os defensores da distinção real, chega a uma conclusão diversa. O texto procura mostrar esse processo comentando alguns excertos chave, buscando respeitar a ordem na qual eles aparecem no texto e as tensões internas que esses excertos possuem. Em seguida, tendo em vista os resultados do comentário, gostaríamos de organizar o argumento de Sigério contra a distinção real em uma ordem lógica, a qual permitiria melhor visualização da intenção do autor.

Palavras-chave: Sigério de Brabant, distinção real, ser, essência, coisa, semântica.
Publicado
2019-01-19