O PAPEL DO DISCURSO FILOSÓFICO NA INTERPRETAÇÃO RELIGIOSA: NOTAS SOBRE A LINGUAGEM NO FASL-AL MAQAL DE AVERRÓIS

  • Arthur Klik de Lima

Resumo

No Discurso Decisivo, Averróis analisa os três modos que considera como válidos para o assentimento religioso, considerando cada um destes como atrelados a um modo discursivo; demonstrativo, dialético e retórico. A partir disso, afirma a demonstração como o modo mais excelente e, com isso, fazendo necessária a análise da validade que as outras vias possuem, visto que isso será determinante para que se estabeleçam as possibilidades interpretativas do texto sagrado. Averróis se utiliza deste expediente para desenvolver sua tese a respeito da harmonia entre filosofia e revelação, ponto central da obra, o que torna fundamental compreender a relação intrínseca que as formas discursivas deverão manter, evitando a contradição entre o filosófico e o religioso, que só ocorrerá quando os termos não forem corretamente organizados. Em outras palavras, a possível contradição ocorrerá quando estas modalidades interpretativas estabelecem alguma forma de concorrência com a demonstração, premissa que contribui para o posicionamento dos praticantes da ciência demonstrativa como os legítimos intérpretes do texto sagrado.

Palavras-chaves: Averróis, discurso, demonstração, razão, revelação.
Publicado
2019-01-19