"DOIS AMORES, DUAS CIDADES": O CONSTRUTIVISMO LINGUÍSTICO ÉTICO-TEOLÓGICO NA CIDADE DE DEUS AGOSTINIANA

Autores

  • Antônio Henrique Campolina Martins Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.34019/2448-2137.2011.17762

Resumo

A decadência romana, o Império corrompido, os bárbaros dentro das fronteiras, os Imperadores cristãos protegendo o cristianismo e, ao mesmo tempo, sucumbindo à ambição e às paixões, este quadro histórico preciso era o de Agostinho, Bispo, em sua África pró-consular, em sua Numídia. Ele viveu o declínio da cultura, da civilização que havia sido a sua. Vivenciando a experiência de seus contemporâneos, pagãos e cristãos extremamente confusos, os primeiros batendo em retirada diante da invasão dos bárbaros e os outros, frívolos , sem a têmpera dos mártires, precisamente dentro desta condição histórica, Agostinho inicia a sua obra monumental, A CIDADE DE DEUS.

Downloads

Publicado

2018-08-14