Completude das notificações de arboviroses urbanas e febre amarela: papel da Atenção Primária à Saúde

Autores

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Arboviroses, Aedes aegypti, Febre Amarela, Sistema Nacional de Agravo de Notificação

Resumo

As arboviroses urbanas causadas por vírus transmitidos pelo Aedes aegypti e a Febre Amarela são doenças
de relevância clínica e epidemiológica nacional e internacional devido às taxas de incidência e de
mortalidade, bem como ao difícil controle. Estas doenças compartilham sinais clínicos semelhantes e por
vezes indiferenciados com relação a outras síndromes febris neurológicas, articulares e hemorrágicas,
dificultando a suspeita inicial e adequado manejo clínico. São doenças de notificação compulsória, com
alimentação no Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan. Apesar da importância do
preenchimento completo das notificações para correta investigação, definição de casos e condutas,
observa-se incompletude e/ou qualidade não satisfatória das notificações. Nesta esteira, a Atenção Primária
à Saúde, como porta de entrada preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS) e contemplando serviços
inseridos de forma mais próxima dos usuários do SUS, ocupa posição estratégia e central para a
qualificação das notificações a apartir do levantamento dos dados faltosos e melhoria das informações já
coletadas, favorecendo as ações de vigilância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cosme Rezende Laurindo, Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais

Bacharel em Enfermagem e especialista em Saúde Mental  pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), especialista em Gestão e Auditoria de Serviços da Saúde pela Faculdade Venda Nova do Imigrante (FAVENI) e mestre em Saúde Coletiva pela UFJF. Especialista em Políticas e Gestão da Saúde lotado na Coordenadoria Estadual de Vigilância das Arboviroses (CEVARB) da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES MG). CV:  http://lattes.cnpq.br/9954590863114471

Downloads

Publicado

2023-01-18

Edição

Seção

Editorial