Análise dos dados de rastreamento do câncer de colo uterino em uma equipe de ESF de 2002 a 2018

  • Ana Luísa Soares Costa
  • Vívian de Castro Almeida
  • Franciane Reis
  • Bruna Bandeira de Oliveira Junqueira
  • Danielle Bandeira de Oliveira Junqueira
Palavras-chave: Programas de Rastreamento, Neoplasias do Colo do Útero, Saúde da Família

Resumo

Introdução: O câncer de Colo Uterino é a 4ª causa de morte de mulheres por câncer no Brasil e é o 3º tumor maligno mais frequente na população feminina, excetuando-se o câncer de pele não melanoma. Diante disso, a Atenção Primária (APS) é incumbida de promover ações preventivas, visando reduzir a morbimortalidade desta doença. Sua principal estratégia de rastreio consiste no exame citopatológico (Papanicolau). O Ministério da Saúde (MS) estipula como alvo para o rastreamento mulheres da faixa etária de 25 a 64 anos. Entretanto, o padrão predominante de rastreio no Brasil é oportunístico e cerca de 20% a 25% dos exames têm sido realizados fora da faixa etária recomendada.

Publicado
2020-01-25
Seção
Notícias