Integralidade e longitudinalidade da Atenção Primária à Saúde da mulher: uma análise de três municípios amazônicos

  • ROSANA PIMENTEL CORREIA MOYSÉS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
  • Vanessa Cristina Lina Teixeira Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Ricardo Gonçalves Martins Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Celsa da Silva Moura Souza Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Themis Da Costa Abensur Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Maria Graça Pereira Universidade do Minho
Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde, Avaliação em Saúde, Saúde da Mulher.

Resumo

O estado do Amazonas abrange municípios ribeirinhos que, devido a suas peculiaridades, são um desafio para organização da Atenção Primária à Saúde (APS). Este estudo objetivou avaliar os atributos essenciais de integralidade e longitudinalidade da APS da mulher em idade reprodutiva em três municípios amazônicos, pois doenças preveníveis pela APS apresentam alta incidência nessa população. Esta é uma pesquisa transversal, de caráter exploratório e abordagem quantitativa, que utilizou o instrumento Avaliação da Atenção Primária (PCATool) Versão Adulto para entrevistar 857 mulheres. Os resultados foram insatisfatórios na avaliação dos dois atributos, longitudinalidade e integralidade, com diferenças significativas entre os municípios. Na avaliação da APS sobre questões de relevância epidemiológica para saúde da mulher amazônica os resultados demonstraram que os serviços de assistência pré-natal e a realização de exame preventivo para o câncer de colo de útero estavam disponíveis para cerca de 90% das mulheres. O aconselhamento para testagem de HIV foi relatado por mais de 60% das mulheres entrevistadas. Assim, este estudo identificou limites e desafios da Atenção Primária a Saúde da mulher nesses municípios, reforçando a importância de processos avaliativos como instrumentos de melhor gerenciamento das políticas públicas em saúde.

Biografia do Autor

ROSANA PIMENTEL CORREIA MOYSÉS, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
Dentista.Professora Assistente de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente Doutoranda em Psicologia Aplicada na Universidade do Minho, Portugal.
Vanessa Cristina Lina Teixeira, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Médica formada pela Universidade Federal do Amazonas.(UFAM)

Ricardo Gonçalves Martins, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
Médico formado pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
Celsa da Silva Moura Souza, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
Nutricionista,Professora Assistente de Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente Doutoranda em Medicina Interna e Terapêutica na Universidade Federal de São Paulo(UNIFESP).
Themis Da Costa Abensur, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Estatística, Professora Assistente da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente Doutoranda em Estatística no Programa Interinstitucional de Pós-graduação em Estatística pela Universidade Federal de São Carlos e Universidade de São Paulo(UFSCar/USP).

Maria Graça Pereira, Universidade do Minho

Professora Associada com Agregação. Escola de Psicologia da Universidade do Minho, Portugal. Doutoramento em Psicologia Clinica (U. Minho). Agregação em Investigação Clinica e Serviços de Saúde ( Faculdade de Medicina, U. Porto).

Publicado
2020-06-16
Seção
Artigos Originais