NÃO ADESÃO AO ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO ATÉ OS SEIS MESES DE VIDA NO BRASIL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Palavras-chave: Aleitamento materno, desmame, lactente, Brasil.

Resumo

O leite materno um alimento completo para a nutrição do indivíduo em seus primeiros seis meses de vida. Porém, ao longo da história, caminhos alternativos foram trilhados pelas mulheres que por diversos motivos optavam pelo desmame precoce de seus filhos.1 O objetivo desse estudo foi realizar uma revisão integrativa da literatura para investigar quais são as causas que levam a não adesão ao Aleitamento Materno Exclusivo (AME) até os seis meses de vida como dieta dos lactentes brasileiros. A presente revisão foi produzida após uma busca nas bases de dados BVS e PubMed com a seleção de 23 artigos. A revisão foi composta da elaboração um quadro de síntese dos artigos selecionados, da construção de um panorama dos estudos de acordo com as regiões brasileiras em que foram realizados, da produção de uma linha histórica das publicações, da organização de um quadro de evidenciação dos resultados encontrados e de uma análise metodológica quanto à descrição dos artigos observacionais analisados. Os estudos apontaram com maior freqüência os fatores uso de chupeta, trabalho materno, dificuldade em amamentar, baixa renda familiar e intercorrências mamárias. Conclui-se que a decisão de amamentar é da mãe, porém, profissionais de saúde e autoridades legais podem contribuir para ela decida com condições mais favoráveis ao AME.

Biografia do Autor

Nathalia Nunes Barbosa Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais

Enfermeira Residente em Neonatologia pela Ciências Médicas de Minas Gerais.

Amanda Márciados Santos Reinaldo, Universidade Federal de Minas Gerais
Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem Aplicada da Universidade Federal de Minas Gerais.
Publicado
2018-12-20
Seção
Artigos de Revisão