IDENTIFICAÇÃO DE INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS E EVENTOS HEMORRÁGICOS EM IDOSOS EM USO DE VARFARINA

Autores

  • Maryellen Martins de Souza Acadêmica da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais
  • Matheus Araujo Assis Viudes Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Josiane Moreira da Costa Farmacêutica. Mestre em Saúde e Enfermagem. Preceptora do Programa de Residência Multiprofissional Saúde do Idoso - Hospital Risoleta Tolentino Neves
  • Ciomara Maria Pérez Nunes Terapeuta Ocupacional. Mestre em Psicologia. Professora Assistente na Escola de Educação física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais.

DOI:

https://doi.org/10.34019/1809-8363.2017.v20.16244

Resumo

Objetivos: Identificar o uso de medicamentos, interações com a varfarina, e a ocorrência de eventos hemorrágicos em um grupo de pacientes participantes da oficina educacional em um ambulatório de anticoagulação. Métodos: Trata-se de um estudo observacional descritivo realizado no período entre junho a setembro de 2014 em um ambulatório multiprofissional de atendimento a pacientes em uso de anticoagulante oral do Sistema Único de Saúde (SUS) localizado em Belo Horizonte, Minas Gerais. Na primeira etapa foram conduzidas oficinas educacionais. A segunda foi consulta dos prontuários eletrônicos de cada paciente participante das oficinas e a identificação das interações medicamentosas, com o auxílio da base de dados, Micromedex. Na terceira etapa os dados foram registrados e compilados em planilha do programa Microsoft Excel para análise estatística. Resultados: Analisou-se os prontuários de 64 pacientes que utilizavam algum medicamento, além da varfarina. De um total de 184 interações medicamentosas, identificou-se 131 decorrentes da possibilidade do aumento de sangramento. Como esperado, a varfarina, anticoagulante, prevaleceu entre os itens prescritos. Os eventos hemorrágicos foram observados em prontuários de apenas 4 pacientes, sendo eles hematúria, equimose, melena e hematêmese. Conclusões: Este estudo confirma a importância do acompanhamento ambulatorial de pacientes que fazem uso de anticoagulante oral e as oficinas educacionais ofertadas para prevenir o efeito resultante das potenciais interações medicamentosas

Downloads

Publicado

2018-10-01

Edição

Seção

Artigos Originais