CÂNCER INFANTOJUVENIL: AÇÕES DE ENFERMAGEM NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

  • Izabela Meneses de Lima Enfermeira. Graduada pela Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças da Universidade de Pernambuco (FENSG/UPE). Residente em UTI no Hospital das Clínicas – COREMU UFPE. Secretaria Estadual de Saúde.
Palavras-chave: Neoplasias, Diagnóstico precoce, Atenção Primária à Saúde, Saúde da Criança, Saúde do Adolescente

Resumo

O presente estudo tem como objetivo avaliar o conhecimento teórico dos enfermeiros da Atenção Primária à Saúde sobre a identificação precoce do câncer infantojuvenil, no município de Recife, Pernambuco. Trata-se de um estudo transversal, descritivo com abordagens quantitativa e qualitativa, o qual foi aplicado aos enfermeiros, que fazem parte da Estratégia de Saúde da Família, um questionário com perguntas abertas e fechadas. A pesquisa envolveu 14 enfermeiros, com predominância do sexo feminino 92,86% (13) e com faixa etária entre 31 e 50 anos, 64,29% (9), apenas 21,43% (3) já receberam capacitação sobre o assunto. A partir da técnica de análise de Conteúdo proposta por Bardin, percebeu-se entre os dois Eixos Temáticos o desconhecimento sobre o tema como um fator influenciador no diagnóstico precoce desta neoplasia. Portando, torna-se precípuo a oferta de atendimentos qualificados, com profissionais capacitados e uma assistência integral, com intuito de minimizar o retardo no diagnóstico do câncer infantojuvenil.

Biografia do Autor

Izabela Meneses de Lima, Enfermeira. Graduada pela Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças da Universidade de Pernambuco (FENSG/UPE). Residente em UTI no Hospital das Clínicas – COREMU UFPE. Secretaria Estadual de Saúde.
Nasci em Serra Talhada - Pernambuco, Brasil; tenho 24 anos; solteira. Me formei em enfermagem na Universidade de Pernambuco e agora sou residente em UTI no Hospital das clínicas - UFPE.
Publicado
2018-12-20
Seção
Artigos Originais