AÇÕES DE PLANEJAMENTO E MONITORAMENTO PARA O CONTROLE DA TUBERCULOSE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Autores

  • Cintia Raquel Batista de Andrade Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)
  • Clara Ceci Diógenes Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)
  • Sonaly Melo de Macêdo Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)
  • Anny Suelen dos Santos Andrade Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)
  • Tereza Cristina Scatena Villa Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP-SP)
  • Érika Simone Galvão Pinto Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)

DOI:

https://doi.org/10.34019/1809-8363.2017.v20.15865

Palavras-chave:

Tuberculose, Atenção Primária à Saúde, Controle de Doença Transmissível, Planejamento em Saúde

Resumo

Introdução: A forma de organização dos serviços de saúde para detectar e trata a tuberculose pode está relacionado com o aumento do número de casos desta patologia que dispõe de tratamento eficaz, mas continua sendo um grande problema de saúde pública. Objetivo: descrever as ações de planejamento e monitoramento nos serviços de saúde para o controle da tuberculose na atenção primária à saúde. Método: estudo descritivo, com profissionais de saúde do município de Natal, no período de novembro de 2013 a janeiro de 2014. Resultados e Discussão: 47% referiram que as informações aos portadores de TB eram realizadas de forma generalizada; 67% relataram registros nos prontuários sobre os diagnósticos e medicamentos; 73% referiram inexistência na comunicação com a unidade de saúde. No planejamento da atenção à TB, 71% afirmaram haver registros apenas da enfermagem e, quanto ao monitoramento das metas e do plano de cuidado, 75% citaram que eram realizados e registrados pelo profissional responsável pelo portador de TB. Conclusão: É necessária a realização de outras pesquisas focadas nesse tema de modo a identificar e refletir como o sistema de saúde integra as ações na atenção á pessoa com TB.

 

Biografia do Autor

Cintia Raquel Batista de Andrade, Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)

Enfermeira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). E-mail:cintia.raquel@yahoo.com.br  

Clara Ceci Diógenes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)

Enfermeira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). E-mail: clara_ceci@hotmail.com

Sonaly Melo de Macêdo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)

Enfermeira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). E-mail: sonaly_melo@yahoo.com.br

Anny Suelen dos Santos Andrade, Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)

Enfermeira. Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). E-mail: anny_suelen@hotmail.com

Tereza Cristina Scatena Villa, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP-SP)

Enfermeira. Professora titular da escola de enfermagem de Ribeirão Preto (EERP-SP). E-mail: tite@eerp.usp.br

Érika Simone Galvão Pinto, Universidade Federal do Rio Grande do Norte(UFRN)

Enfermeira. Doutora. Professora. Vice Coordenadora do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Líder do grupo de pesquisa em Tuberculose (GTB / UFRN), Membro da Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose (REDETB), Grupo de Estudos Epidemiológicos e Operacionais em Tuberculose (GEOTB / USP). E-mail: erikasgp@gmail.com

 

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2018-10-01

Edição

Seção

Artigos Originais