PLANEJAMENTO EM SAÚDE BUCAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: DA TEORIA À PRÁTICA

Autores

  • Caroline Reis de Sá Universidade do Planalto Catarinense
  • Mirian Kuhnen Universidade do Planalto Catarinense
  • Igor Fonseca dos Santos Universidade do Planalto Catarinense
  • Marina Patricio Arruda Unversidade do Planalto Catarinense
  • Ramona Fernanda Ceriotti Toassi

Palavras-chave:

Saúde da Família, Atenção Primária à Saúde, Planejamento em saúde, Saúde Bucal,

Resumo

O Planejamento em Saúde é o instrumento que permite a consolidação dos princípios que regem o Sistema Único de Saúde, e está voltado à promoção de melhorias das condições de saúde e vida da população. Esse estudo teve como objetivo analisar a articulação entre a teoria e a prática do planejamento em saúde bucal, nas equipes da Estratégia Saúde da Família, no município de Lages, Santa Catarina. Foi realizado um estudo de caso com 23 cirurgiões-dentistas e a gerência da Estratégia Saúde da Família, por meio de entrevistas semiestruturadas e análise documental do plano municipal de saúde. Os dados foram analisados pela análise de conteúdo. Os cirurgiões-dentistas e a gerência vêem o planejamento como sinônimo de plano de tratamento do paciente, bem como uma escala de tarefas ou atividades individuais e normativas. Na formação profissional, em nível de graduação, o planejamento em saúde parece ter pouca ênfase. Em relação ao plano municipal de saúde, ficou evidente que a saúde bucal ainda tem um papel pouco expressivo no planejamento da saúde do município, não contemplando aspectos como o diagnóstico da realidade, identificação de problemas e definição de metas baseadas na epidemiologia. Há necessidade de uma articulação entre os preceitos do Sistema Único de Saúde e uma prática de planejamento que legitime e fortaleça o trabalho das equipes de saúde da família.

Downloads

Publicado

2015-12-03

Edição

Seção

Artigos Originais