Chamadas - 2021

2021-07-01

CHAMADAS – REVISTA PRÁTICAS DE LINGUAGEM / NÚCLEO FALE/FACED/UFJF

 

Volume 11 / n. 1 / 2021

DOSSIÊ FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LINGUAGEM EM TEMPOS DE DISTANCIAMENTO SOCIAL

Organização: Prof. Dra. Hilda Micarello (UFJF) e Prof. Dra. Rosângela Ferreira (UFJF)

Submissão: 01 de julho a 30 de agosto

Normas: clique aqui!

As submissões ocorrerão por e-mail: praticasdelinguagem.linfe@gmail.com

O foco do presente número da Revista Práticas de Linguagem é a formação, inicial e continuada, de professores de linguagem no contexto do distanciamento social causado pela pandemia da COVID 19. Entendemos que esses tempos apresentam peculiaridades a essa formação, por desafiarem ao exercício de práticas de linguagem mediadas por novas tecnologias, que põem em cena formas outras de mediação, diferentes daquelas que se dão nas relações face a face. A mediação de novos instrumentos tecnológicos, a mediação docente numa relação com os alunos e entre alunos que se encontram distanciados fisicamente, a mediação ensejada por novas metodologias de ensino e aprendizagem, além de fatores emocionais que impactam professores, alunos e famílias são dimensões dos desafios impostos pelo contexto atual. Esses são temas que têm convocado a novas práticas pedagógicas, assim como colocado novos temas de pesquisa e intervenção, por exemplo em projetos de extensão universitária. Neste número da Revista Práticas de Linguagem estaremos acolhendo artigos e relatos de experiências que apresentem convergência com essas temáticas, que abordem experiências de enfrentamento a tais desafios.

 

Volume 11 / n. 2 / 2021

DOSSIÊ GÊNERO, SEXUALIDADE, ARTES E LITERATURA

Organização: Prof. Dr. Anderson Ferrari (FACED/UFJF) e Profa. Dra. Érika Kelmer Mathias (CAP João XXIII/UFJF)

Submissão: 1 de julho a 30 de agosto de 2021

Normas: clique aqui!

As submissões ocorrerão por e-mail: dossiegenero2021@gmail.com

Desde a metade do século XX, o conceito de gênero vem sendo construído, sistematizado e consolidado no meio acadêmico, ganhando uma visibilidade que vai para além das Universidades. O que acontece neste espaço encontra eco nos movimentos sociais que vêm tensionando o conceito e contribuindo para s eu alargamento no que diz respeito à incorporação das questões de raça e classe; na militância, em suas demandas por políticas públicas que visibilizem sujeitos antes silenciados; nas mídias, que popularizam as discussões, constituindo-se como local de disputa discursiva. Com isso, queremos evidenciar que vivemos um momento em que gênero e sexualidade estão na pauta do dia, quase sempre com iniciativas no sentido de promover a igualdade e os direitos das chamadas minorias sexuais e de gênero.

Dentro desse espaço de discussão, os Estudos Feministas, em suas diferentes vertentes, desempenharam e desempenham um papel fundamental nesse processo de romper com o silenciamento das mulheres e de outras minorias, assim como de ampliar a concepção do conceito de gênero, evidenciando uma perspectiva muito mais relacional. Desse modo, temáticas como família, maternidade, amor, sexualidade, infância, dentre outras, não só ganharam novas abordagens – pois passaram a ser compreendidas sob outras perspectivas –, como também possibilitaram revisitar valores e costumes tradicionalmente concebidos e, portanto, percebidos como únicos e verdadeiros.

Essas temáticas, que perpassam diversos espaços sociais, ganharam força, transformando-se, de modo incontestável, em objetos de investigação no meio acadêmico, nas Artes e na Literatura, o que pode ser evidenciado em pautas para grupos de pesquisas, em publicações, em congressos nacionais e internacionais, em áreas de concentração em programas de pós-graduação e em práticas cotidianas nas escolas. Nesse sentido, entender como tais investigações atravessam as diferentes esferas da Educação formal permite não somente legitimar a relevância de tais estudos e práticas, como também evidenciar em que aspectos ocorrem avanços nessas discussões. Desse modo, a chamada para este dossiê da Revista Práticas de Linguagem – uma publicação eletrônica semestral do Núcleo FALE (Formação de Professores, Alfabetização, Linguagem e Ensino), da Faculdade de Educação da UFJF –, intitulado Gênero, Sexualidade, Artes e Literatura, aceita artigos e relatos de experiência que trabalhem com temáticas pertinentes às discussões de gênero e sexualidade e em sua circulação pelos universos das Artes e da Literatura, tanto na Educação básica quanto na superior.