Reconceituação do Serviço Social e seminários latino-americanos: análise da participação da Escola de Porto Alegre / Social work reconception and Latin American seminars: analysis of the participation of the Porto Alegre School

  • Graziela Scheffer
  • Thaisa Closs
  • Inez Zacarias
Palavras-chave: reconceituação do serviço social, seminários latino-americanos, Rio-Grande do Sul

Resumo

Esse artigo é fruto da terceira etapa da pesquisa “O Movimento de Reconceituação Latino-americano na Escola de Serviço Social de Porto Alegre”, que visa identificar as bases do debate latino-americano nesta escola. Para tanto, foi desenvolvido um estudo exploratório com entrevistas, consultas a artigos, livros e documentos históricos a fim de caracterizar a expressão de tendência reconceituadora na Escola de Porto Alegre, assim como sua repercussão no Movimento de Reconceituação na América Latina. O artigo tem como fio condutor os seminários latino-americanos de Serviço Social e a participação dos professores gaúchos nesses eventos. Destaca-se também a trajetória de Seno Cornely, na época professor da Escola de Serviço Social de Porto Alegre (ESS-POA), por seu protagonismo no Movimento de Reconceituação e sua intensa participação na articulação profissional na América Latina

Referências

ANDER-EGG E .Lectura critica del Documento de Teresopolis. In: Revista Hoy en Trabajo Social. Buenos Aires: Editorial ECRO, 1972.
BARRIEX , J B. La reconceptalización hoy: trabajo social como utopia de la esperaza. Buenos Aries: 2003. Acesso em janeiro. 2019 In: wwwts.ucr.ac.cr
BRIZOLA, L. O Brasil, a América Latina, os Estados e o Caso Cubano” (1961). In: Brizola e o Trabalhismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1979.
CASTILLO, L. Anais do I Seminário de Reconceituação Latino-Americano. Porto Alegre: PUCRS, 1965.
CENTRO LATINOAMERICANO DE ECONOMIA HUMANA (CLEH). Cuardenos Latinoamericanos de Economia Humana n. 1. Montevidéu: CLEH. 1958
CORNELY, S. Entrevista a Seno Cornely. Revista Acción Crítica.Lima: ALAETS, 1979.
___________ Planejamento e Participação Comunitária. Ed. Cortez, São Paulo, 1978
_________. Crônicas de uma história recente: Alguns avanços que deram maior visibilidade ao serviço social gaúcho, especialmente à Faculdade de Serviço Social. Textos e Contextos. Porto Alegre: PUCRS, 2008.
_____________Planejamento Tecnocrático: Diferença de estilo ou de substância ? coletânea de textos – s/d.
__________ Algunas ideas preliminares sobre la reconceptualización en Brasil In: “Desafio AL servicio social:¿ Está em crisis la Reconceptualización? Buenos Aires: Humanista, 1975.
__________História da organização político–acadêmica do Serviço Social na América Latina: uma visão panorâmica. Revista Temporalis. Porto Alegre: ABEPSS, 2004.
DANTAS, L. .La Reforma de ensenanza y de la profission de Servicio Social. In: Selecciones de Serviço Social. n.11, Buenos Aires, setembro de 1970.
ECRO. Esos intricados problemas de la reconceptualizacion. In:Revista Hoy em el Trabajo Social n. 21. Buenos Aires: Editorial ECRO. 1971.
_______. Crónica del 5.Seminario Regional Latinoamericano de Servicio Social. In: Revista HoyEnTrabajo Social.Buenos Aires: Editorial ECRO, 1970.
FURTADO, C. Entre inconformismo e o reformismo- os ares do mundo. Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra. 1997
IANNI, O. O labirinto latino americano. Petrópolis: RJ, 1993.
________. Ditadura do grande capital. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1981.
IAMAMOTO, M. V Marxismo e Serviço Social: uma aproximação. Revista Libertas, Juiz de Fora, v.18, n.2, P. 204-226, ago. a dez. / 2018. Disponível em: http://ojs2.ufjf.emnuvens.com.br/libertas/article/view/18603/9729. Acesso em: 10 Mar. 2019.
LOWY, M. Marxismo e cristianismo na América Latina. Lua Nova, São Paulo, n. 19, p.05-22, Nov. 1989. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64451989000400002. Acesso em: 17 Mar. 2019.
NETTO, J. P. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós -1964. São Paulo: Cortez, 2011.
____________ In: “Desafio al servicio social: ¿ Está em crisis la Reconceptualización? Buenos Aires Ed:Humanista.1975
OHWEILER, O. A. Evolução Sócio-Econômica do Brasil. Porto Alegre: Tche, 1985.
RIO GRANDE DO SUL. Secretária de Trabalho e Habitação. I Seminário Regional de Serviço Social frente às mudanças na América Latina. Porto Alegre, 1965.
RODRÍGUEZ, O. O estruturalismo latino-americano Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.
SANTOS, L.L. El movimiento de reconceptualización diez años después. In: “Desafio al servicio social: ¿ Está em crisis la Reconceptualización? Buenos Aires: Humanista, 1975.
Publicado
2019-08-07