A federação em conflito

disputas pela indústria automobilística nos anos 90

  • Thiago F. R. Gambi
Palavras-chave: Guerra fiscal, Capital político, Federação, Indústria automobilística, Externalidade

Resumo

Partindo da hipótese de que a guerra fiscal é prejudicial tanto para as finanças públicas, quanto socialmente, analisa-se o caso dos estados brasileiros que participaram da disputa pelos investimentos da indústria automobilística na década de 90. Se guerra fiscal significa desperdício de recursos públicos e sacrifício de demandas sociais, por que governantes participariam dessa disputa? Argumenta-se que a dimensão política é chave em seu processo decisório – participar ou não da guerra fiscal. O investimento atraído produziria uma externalidade especial: capital político para o governante. Pretende-se ressaltar a importância da dimensão política para explicar a guerra fiscal brasileira, abordada por boa parte da literatura como processo fundamentalmente econômico.

Publicado
2019-06-04
Seção
Artigos