Entre capoeiras e matas virgens

a prática agrícola extensiva em Minas Gerais setecentista

  • Quelen Ingrid Lopes
Palavras-chave: História agrária, Economia mineradora colonia, Minas Gerais setecentista, Agricultura extensiva, Produção agrícola colonial

Resumo

A utilização do solo para a agricultura traz o reflexo da própria constituição de uma sociedade que interagindo com o meio ambiente sofre influências do próprio meio em que se forma. Com base em uma documentação de caráter cartorário, buscamos neste texto desvelar o modo como o homem setecentista de Minas Gerais, em pleno auge da economia mineradora no século XVIII, utilizava a terra para a produção agrícola. Será discutida a forma extensiva da produção agrícola, prática que dispensava a re-fertilização do solo através da contínua incorporação de matas virgens e capoeiras ao processo de produção. Além disso, a influência da atividade econômica nuclear da mineração também se revela fundamental para a formação de pequenas propriedades contíguas às áreas de mineração.

Publicado
2019-05-27
Seção
Dossiê: HISTÓRIA AGRÁRIA