https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/issue/feed DARANDINA REVISTELETRÔNICA 2023-12-31T00:01:02+00:00 Equipe Editorial Darandina darandina.revista@ufjf.edu.br Open Journal Systems <p>A <em>Darandina Revisteletrônica</em> (ISSN 1983-8379, Qualis B2) é um periódico organizado por discentes do <a href="https://www2.ufjf.br/ppgletras/" target="_blank" rel="noopener">Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários</a>, da <a href="https://www2.ufjf.br/fale/" target="_blank" rel="noopener">Faculdade de Letras</a>, da <a href="https://www2.ufjf.br/ufjf/" target="_blank" rel="noopener">Universidade Federal de Juiz de Fora</a> (Brasil), em parceria com pós-graduandos <em>stricto sensu</em> no campo de Literatura de outras instituições.</p> <p>A revista liga-se à área de Estudos Literários, publicando artigos de temas específicos em seus dossiês e de temática livre dentro de seu escopo em modalidade fluxo contínuo, além de resenhas e criações literárias.</p> <p><strong>Importante:</strong> as datas para submissão de originais no ano de 2024 podem ser encontradas na aba <a href="https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/announcement" target="_blank" rel="noopener">Notícias</a>.</p> <p>Saiba mais sobre o periódico <a href="https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/about" target="_blank" rel="noopener">aqui</a>.</p> https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42380 ENTRE REGISTRO E FABULAÇÃO 2023-11-03T21:05:12+00:00 Laura Barbosa Campos laurabcampos9@hotmail.com Rayane Martins Lealdino rayane24@gmail.com 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Laura Barbosa Campos, Rayane Martins Lealdino https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42162 LITERATURA POR APROPRIAÇÃO E CULTURA DIGITAL NO MANIFESTO COPISTA, DE MESSIAS BOTNARO E JOANIM PEPPERONI, PHD 2023-12-06T16:57:33+00:00 Vitor Cei Santos vitor.cei@ufes.br <p>Resenha da plaquete digital&nbsp;<em>Manifesto Copista</em>, de&nbsp;Messias Botnaro e Joanim Pepperoni, PhD, pseudônimos ou avatares de escritores que permanecem no anonimato.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Vitor Cei Santos https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42379 NO PALCO DA VIDA, A COREOGRAFIA DA (RE)EXISTÊNCIA 2023-10-23T20:08:55+00:00 Jéssica França de Oliveira jessica.franoli@gmail.com 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Jéssica França de Oliveira https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42381 WALTER BENJAMIN, 1932-33 2023-10-23T19:59:00+00:00 Iuri Müller iuri.muller@gmail.com 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Iuri Müller https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/41909 O cão e a moringa d'agua 2023-11-16T01:18:03+00:00 Luiz Sérgio Alzair Alzão luiz.alzao@hotmail.com 2024-01-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Luiz Sérgio Alzair Alzão https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42384 Triz; Gestar; Nomear 2023-12-01T14:11:26+00:00 Gabriel Maia gabriel-castilho.maia@unesp.br 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Gabriel Maia https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/43225 Apresentação & Editorial 2023-12-30T23:05:06+00:00 Mayara Peixoto peixoto.mayara@letras.ufjf.br 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Mayara Peixoto https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/40947 ENTRE RIOS, BARCOS E REDES 2023-11-30T13:52:43+00:00 Rebeca Freire Furtado rebecafurtado22@gmail.com Kauanne Laryse da Costa Oliveira kauanneoliveira@ufpa.br Luís Heleno Montoril del Castilo heleno@ufpa.br <p>Este trabalho objetiva analisar o conto “Boca de lobo”, narrativa que abre o livro <em>Flor de gume </em>(2020a), primeira obra publicada da escritora paraense Monique Malcher que venceu, em 2021, o Prêmio Jabuti. A narrativa é conduzida por uma voz feminina infantil que leva o leitor a um passeio de barco pelos rios barrentos e agitados da região amazônica, em uma tentativa de se descobrir a sua própria identidade. Por isso, este estudo se mostra relevante pelo fato de trazer para a discussão um conto que apresenta em seu enredo a vivência de uma criança ribeirinha, além de dar visibilidade a uma autora nortista que tem ganhado destaque no cenário literário brasileiro mais recente. Primeiramente, a pesquisa discute acerca das contribuições teóricas das áreas da memória e da literatura, para depois analisar a narrativa. Os resultados evidenciam como se manifestam os seguintes aspectos: o autorreconhecimento da narradora, as memórias acionadas por ela e as relações de desigualdade entre os mundos infantis e adultos.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Rebeca Freire Furtado, Kauanne Laryse da Costa Oliveira, Luís Heleno Montoril del Castilo https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42392 DO PRESENCISMO DE JOSÉ RÉGIO EM SEU JOGO DA CABRA CEGA 2023-10-21T18:32:39+00:00 Michele Dull Sampaio Beraldo Matter mdsmatter@gmail.com <p>Antecipando em alguns meses as comemorações relativas aos 90 anos de publicação do romance <em>Jogo da cabra cega, </em>do autor português José Régio, publicado pela primeira vez em 1934, este artigo analisa como a materialidade discursiva desse romance revela as principais questões do movimento artístico-literário modernista português denominado “Presença”, a saber: a imaginação psicológica, a consciência introspectiva, o confessionalismo, a sinceridade e a simplicidade. Ademais, temas como o escrutínio da convivência humana, as relações entre arte e literatura e as heranças decadentistas presentes no texto são outros vieses abordados nessa análise. A leitura crítica empreendida nesse texto pretende ser sempre colada ao exercício literário do romance, com vistas a reiterar o trabalho estético primoroso do autor presencista, que estabeleceu, a seu modo, as linhas de um novo modernismo na Literatura Portuguesa, instalando-se entre a vanguarda e a tradição, como já afirmara o crítico Fernando Guimarães, e deixando para a posteridade um registro de investigação psicológica com o qual os leitores de todas as épocas poderão se identificar.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Michele Dull Sampaio Beraldo Matter https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42389 POÉTICAS ANTI-ANONIMATO 2023-10-30T13:22:03+00:00 Mateus Roque da Silva mateusroques@yahoo.com Raul Chatel Neto r.chatel@gsuite.iff.edu.br <p>Gestada pelas ideologias dominantes, a historiografia oficial, por muito tempo, conferiu destaque a determinados sujeitos e eventos, negligenciando, na mesma medida, outros tantos elementos fundamentais a uma compreensão mais abrangente da História. Esse consenso teórico, predominante entre os historiadores até meados do século XX, facilmente se irrompe diante da potencialidade heterogênea do texto literário, capaz de, ao longo das eras, atravessar esses discursos dominantes, conferindo notoriedade e, não raramente, protagonismo aos diversos sujeitos e personagens menos favorecidos por esse hiperfoco historiográfico. Diante de tais possibilidades, o presente artigo buscará discutir, à luz das contribuições de Jean-Claude Schmitt (1998), Alfredo Bosi (2015) e Leyla Perrone-Moisés (2016), em que medida a poesia pode contribuir (e contribui) com uma apreensão mais totalizante do passado histórico, revelando as situações, os dilemas e as angústias daqueles que, por alguma perspectiva ideológica, foram ignorados, silenciados e, por muitas vezes, assassinados. Dentre as várias obras em destaque, nossa análise se centrará no <em>Romanceiro da Inconfidência </em>(2015), de Cecília Meireles, e n’<em>Os cus de Judas </em>(2010)<em>, </em>de Antônio Lobo Antunes, a fim de elucidar o papel da literatura diante dos discursos oficiais sobre o passado e dos excluídos pela historiografia oficial.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Mateus Roque da Silva, Raul Chatel Neto https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/41668 PESQUISA E REFERÊNCIA 2023-10-18T15:40:09+00:00 Danilo de Oliveira dos Santos dansosi13@gmail.com <p>Henry James e obra têm suscitado uma vasta quantidade de estudos críticos desde seu reconhecimento como um dos maiores autores da passagem do século XIX para início do século XX. Este levantamento seleciona produções produzidas em âmbito nacional sobre autor e sua obra, com o objetivo de revelar perspectivas nos estudos sobre Henry James no Brasil, e ainda, apontar as vertentes da pesquisa jamesiana nacional. Utiliza-se três dos maiores repositórios nacionais a nível de pós-graduação para sistematizar as produções: O Catálogo de teses e dissertações da CAPES, a Biblioteca digital brasileira de teses e dissertações BDTD e o portal SciELO. Este estudo quantitativo revelou 25 produções válidas, 18 adotando textos do autor como objeto de estudo, 04 que “Discutem” e 03 que “Mencionam” James, vida ou carreira. Desta forma, as estatísticas apontam que a pesquisa referente a Henry James no Brasil tem evoluído e amparado diversas áreas de estudo como tradução, literatura comparada e linguística de corpus. Partindo da premissa de uma análise de artigos, teses e dissertações que abranjam a obra de Henry James, o levantamento foi norteador no que tange às perspectivas de pesquisas que tomam por base a produção escrita do autor.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Danilo de Oliveira dos Santos https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42024 Motivação para leitura em diferentes plataformas 2023-12-11T14:20:33+00:00 Ana Claudia de Almeida acdalmeida@gmail.com Detimar Pereira de Lima detimar.lima@hotmail.com Jaimeson Machado Garcia jaimesonmachadogarcia@gmail.com <p>O presente estudo tem por objetivo revisitar uma pesquisa realizada em 2014 (P1) que visou observar os hábitos de leitura de cinco leitores voluntários (LVs) com diferentes perfis a fim de compreender suas preferências pelo livro impresso ou o <em>tablet</em> — ou ambos —, para a leitura de crônicas. Agora, em 2023, buscamos averiguar, em uma pesquisa de retomada (P2), se, passados nove anos, suas preferências mudaram e se algum suporte de leitura eletrônico, como o Kindle, da Amazon, foi incorporado em seus cotidianos. Para isso, foi aplicado um questionário contendo sete perguntas, cujas respostas revelaram que a rotina de leitura dos LVs pouco mudou durante esse tempo. A partir do cruzamento de dados, foi possível concluir que os suportes de leituras eletrônicos e os livros em formato digital, comparado aos livros impressos, ainda enfrentam barreiras culturais, sensoriais e até mesmo emocionais.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Ana Claudia de Almeida, Detimar Pereira de Lima, Jaimeson Machado Garcia https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42390 A CONSTRUÇÃO DE NARRATIVAS E A EXPERIMENTAÇÃO EM ESPAÇO DIGITAL 2023-11-30T11:38:34+00:00 Maiara Alvim de Almeida maiara.almeida@ifrj.edu.br <p>Desde o advento das tecnologias digitais, é perceptível, tanto na fortuna crítica quanto entre autores e artistas, um entusiasmo com as possibilidades criativas oferecidas pelo meio digital. É possível encontrar diversas alusões à liberdade criativa e a possibilidades de convergência midiática e de linguagens artísticas quando se pesquisa sobre a criação no espaço digital. No entanto, mesmo que essas sejam exploradas por diversos autores, nota-se uma crescente preferência por formatos mais tradicionais, que remetam a convenções dos suportes “analógicos”. Sendo assim, este texto apresentará como estudo de caso a análise de obras construídas nesse contexto: a primeira é <em>Homestuck</em>, de Andrew Hussie, a qual apresenta caráter altamente experimental; e a outra são os quadrinhos de Hannah Hillam, publicados em redes sociais da autora, e que se aproximam mais de formatos convencionais. Apesar de ambas serem obras que apresentam interessantes aproximações entre diferentes linguagens artísticas, tais como a literatura, as histórias em quadrinhos e os jogos eletrônicos, a atitude de seus autores em relação às possibilidades criativas do meio em que são publicadas diferem, o que pode evidenciar não apenas uma escolha pessoal de seus autores, como também uma opção feita visando diferenças de recepção da parte do público alvo.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Maiara Alvim de Almeida https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42351 Literatura nas mídias digitais 2023-11-29T16:10:54+00:00 Miguel Bruch Deitos migueldeitos@gmail.com Carlos Alberto Alves Paniagua alvespaniaguac@gmail.com Emanuel Andrés Villalba andres.villalba2@gmail.com Raul Camacho Cuzquen raucacu@gmail.com <p><span style="font-weight: 400;">Neste artigo investigamos as fronteiras literárias do texto digital através de uma </span><em><span style="font-weight: 400;">livestream </span></em><span style="font-weight: 400;">interativa, buscamos enfocar como o público leitor também exerce o papel de autoria da referida obra ao interagir através do chat público de texto. O objetivo desta análise é compreender as possibilidades criativas que a mídia digital permite introduzir à concepção de literatura e como esta está cada vez mais próxima da realidade cotidiana. Nesse sentido, nos baseamos nas concepções teóricas de Ludmer (2007) e Manovich (2005).&nbsp;</span></p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Miguel Bruch Deitos, Carlos Alberto Alves Paniagua, Emanuel Andrés Villalba, Raul Camacho Cuzquen https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42350 PODCAST CONTA PRA MIM? NA PROMOÇÃO DA LEITURA LITERÁRIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 2023-11-22T14:14:26+00:00 Cristina Rothier Duarte cristinarothier@hotmail.com <p>Este trabalho trata de um estudo acerca de contribuições da tecnologia digital, mais especialmente do canal de <em>podcast Conta pra mim?</em>, para a promoção de leitura literária na Educação Infantil. Tal questão se justifica em razão do contexto em que estão inseridas as crianças dessa faixa etária, posto que, como nativos digitais, novos suportes e formatos, em que circulam os textos literários, como o <em>podcast</em>, fazem parte do seu cotidiano. O objetivo geral da pesquisa é verificar como os recursos digitais contribuem para a promoção da leitura literária na Educação Infantil, e os objetivos específicos, realizar um levantamento bibliográfico acerca de recursos digitais que colaboram para o letramento literário na Educação Infantil; analisar a contribuição do canal de <em>podcast Conta pra mim?</em> para a promoção da leitura literária na Educação Infantil. Foram empregadas a pesquisa descritivo-explicativa e a bibliográfica, de cunho qualitativo. O aporte teórico empregado foi Farias e Vitali (2018); Bottenturt Júnior e Coutinho (2007); Lima (2019) e Gill (2016). Como resultado, notamos que o <em>podcast</em>, quando pensado no compartilhamento de conteúdo artístico-literário, proporciona à criança momentos de ludicidade, além de contribuir para o desenvolvimento da linguagem e o gosto pela leitura, criando o hábito de ouvir histórias.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Cristina Rothier Duarte https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42031 NÃO ME DEIXE SOZINHO 2023-12-10T23:50:01+00:00 Maria Clara Leal lealmariaclara2@gmail.com <p>Uma obra construída com personagens e contexto provenientes de uma obra já existente: a <em>fanfic</em> é um gênero textual digital proveniente da ideia da recriação de algo, isto é, a partir de uma narrativa existente, um <em>ficwriter</em> (um escritor de <em>fanfics</em>) recria esta narrativa (chamada de “cânone”) a sua maneira. A presente pesquisa utilizou-se da metodologia qualitativa e bibliográfica para analisar de que forma o autor amapaense Gabriel Yared reescreve a obra canônica <em>Hoje eu quero voltar sozinho</em> (2014) na sua obra, a <em>fanfic</em> <em>Não me deixe sozinho</em> (2014). Para isso foram mobilizadas teorias de Jenkins (2014), Deleuze (2006), entre outros. Embora ambas narrativas compartilhem muitos elementos, a escrita de fã é uma produção textual rica que mobiliza técnicas de reescrita e mantém sua legitimidade como produção nascida no seio da cultura digital.</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Maria Clara Leal https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42089 A POESIA ÉPICA EM CHILD OF LIGHT: O JOGO COMO EPOPEIA DIGITAL 2023-12-17T21:39:42+00:00 Adriano Carlos Moura adriano.moura@iff.edu.br Olair Muniz Barreto Neto olairmbneto@outlook.com <p>O jogo eletrônico está presente no cotidiano de muitas crianças, adolescentes, jovens, até mesmo adultos, que mantêm com o ato de jogar, predominantemente, uma relação de entretenimento e, em outros casos, de competitividade ou atividade econômica. Em inúmeros casos, sobretudo nos jogos do gênero RPG (<em>roleplaying game</em>), o elemento narrativo predomina em relação à parte estrutural. O presente trabalho tem por objetivo analisar o jogo eletrônico <em>Child of Light</em> e compará-lo à epopeia <em>Odisseia</em>, de Homero, identificando as características temáticas e formais do gênero épico, mais especificamente da epopeia, comuns entre essas duas obras. Tal comparação se dará com a intenção de definir tal jogo como uma epopeia digital e, desta maneira, propor seu uso como um recurso para o ensino de literatura na Educação Básica. Em termos teóricos, a pesquisa se ancora em estudos da teoria literária, mídia, jogo, especialmente nos conceitos de intermidialidade segundo Irina Rajewsky; e épico e epopeia em Aristóteles. Em termos metodológicos, é de caráter bibliográfico quanto ao procedimento.</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Adriano Carlos Moura, Olair Muniz Barreto Neto https://periodicos.ufjf.br/index.php/darandina/article/view/42393 DA TELA AO LIVRO 2023-12-20T17:28:57+00:00 Fabíola do Socorro Figueiredo dos Reis fsfreis@yahoo.com.br <p>Este artigo reflete sobre o processo de publicação de histórias de fãs, os <em>fanfictions</em>, em histórias “originais” por editoras independentes no Brasil. Abordaremos o trabalho de apropriação de personagens por <em>ficwriters</em> na criação de <em>fanfictions </em>na Internet e como, posteriormente, estes novos autores retiram as histórias do ar, reescrevem-na pela segunda vez e as publicam como se fosse uma história inédita em livro físico. Esta ação envolve uma cultura participativa entre fãs, editoras, autores e comunidade de fãs, explicando o sucesso de sagas de <em>best seller </em>como <em>Cinquenta Tons de Cinza, </em>de E. L. James (2011) ou <em>Os Instrumentos Mortais</em>, de Classandra Clare (livros publicados entre 2007 e 2014), antes conhecidos como produção de fãs de <em>Crepúsculo</em> e <em>Harry Potter</em>, respectivamente<em>. </em>O <em>Pull to Publish</em> (P2P) mostra que este tipo de publicação tem como intenção “testar” o público antes de sair para o mercado, uma prática que se estende cada vez mais do meio virtual para o real. No Brasil, editoras independentes começam a aderir a esta prática, lançando livros que antes eram histórias de fãs. As principais referências usadas neste trabalho são Agamben (2015), Lefevere (2007), Reis (2017, 2018), Miranda (2009) e Vargas (2005).</p> 2023-12-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Fabíola do Socorro Figueiredo dos Reis