Estrangement and cognition–timetravel paradoxes and social engineering in Isaac Asimov’s The End of Eternity

  • Israel A. C. Noletto
  • Sebastião A. T. Lopes

Resumo

Tem-se descrito aficção científica como o gênero do estranhamento e cognição. EmpregandoThe end ofeternity(1955), de Isaac Asimov, como estudo de caso, demonstramos que paradoxos temporais e crítica moral, temas característicos de estórias de viagem no tempo,geramtais efeitos.Nossa análise se baseia precipuamente em autorescomo Csicsery-Ronay, Jr. (2008), Nikolajeva (2009)e Suvin (1972).

Publicado
2019-09-13
Seção
Artigos