ALTERACÕES TESTICULARES EM RATOS PRÉ-PÚBERES APÓS TRATAMENTO SUBCRÔNICO COM DOXORUBICINA

  • Cesar Souza Hisasi
  • Danila Even Alvez Cortez
  • Talita Pomin
  • Juliana Silva Felix
  • Suzana de Fatima Paccola Mesquita

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi investigar, através da histomorfometria e estereologia, a ação da doxorubicina
sobre a espermatogênese e fertilidade de ratos tratados na fase pré-púbere. A doxorubicina é um antineoplásico antraciclínico muito utilizado na quimioterapia. Quarenta ratos pré-púberes foram distribuídos em 8 grupos: 4 grupos tratados e 4 grupos controles. Os animais dos grupos tratados foram submetidos ao tratamento subcrônico com a administração, intraperitoneal, de 1 mg/Kg de peso corporal de doxorubicina, três vezes por semana, durante 6 e 8 semanas (GE6, GE8, GEA6 e GEA8). Os animais dos grupos controles receberam injeções intraperitoneais de 1mg/Kg de peso corporal de solução fisiológica, três vezes por semana durante 6 e 8 semanas (GC6, GC8. GCA6 e GCA8).Os animais dos grupos GC6, GC8, GE6 e GE8 foram sacrificados 3 dias após o término do tratamento enquanto os outros animais foram acasalados, individualmente, com duas fêmeas primíparas, durante 10 dias, 53 dias após o término do tratamento (GCA6, GCA8, GEA6 e GEA8), e, em seguida, sacrificados. Os testículos foram
removidos, pesados, medidos seus eixos maior e menor e processados histologicamente. Os resultados obtidos mostraram que em nossas condições experimentais ocorreu atrofia testicular. Todos os parâmetros morfométricos e estereológicos (peso dos testículos, comprimento dos eixos maior e menor, volume testicular total, diâmetro dos túbulos seminíferos e volumes tubulares e de tecido intersticial ) dos grupos experimentais mostraram reduções significativas
quando comparados com os grupos controles. Estes resultados indicam que não há regeneração testicular das células da linhagem germinativa provavelmente devido à extensa mortalidade das células espermatogênicas em estádios iniciais do desenvolvimento e conseqüente depleção do epitélio seminífero.
Publicado
2010-03-23
Seção
Artigos