DESENVOLVIMENTO FÍSICO E CAPACIDADE REPRODUTIVA DE CRIAS DE RATAS, TRATADAS COM PROGESTERONA DURANTE A LACTAÇÃO

  • Vera Maria Peters
  • Silvana de C. Ferreira
  • Ligia Vieira Lage
  • Ricardo Sherr
  • Martha de Oliveira Guerra

Resumo

A progesterona (p) é um dos hormônios usados como contraceptivo durante a lactação humana, porém desconhecem-se estudos realizados com o propósito de avaliar, em animais de laboratório, o potencial tóxico sobre o desenvolvimento de crias. Neste trabalho avalia-se, em crias de ratas, amamentadas por mães tratadas com progesterona
durante a lactação: o desenvolvimento físico aos 90 dias de vida, a capacidade reprodutiva e o desenvolvimento
da gestação. Ratas lactando foram tratadas com P (1 mg/ dia/8 dias / via subcutânea) (gruupo ttrattado) ou com óleo de oliva (0,1 ml /dia / 8 dias / via subcutânea) (gruupo conttrole). As crias foram desmamadas aos 24 dias e distribuídas em grupos para os seguintes estudos (a) morfomettria aoss 90 diass; (b) capacidade reprodututiva (c) evoluução da geststação. Para o ítem a avaliaram-se: peso corporal, de fígado, de rins, dos pulmões e dos cérebros; medidas do comprimento do corpo, da cauda, amplitude e distância inter-auricular. Para o ítem b estudaram-se: peso da gestante no 1º, 10º e 21º dias; número de fetos vivos, mortos e reabsorções no 21º dia de gestação. Peso de ovários e número de corpos lúteos. Para o ítem c foram analisados os pesos maternos nos dias 1º, 16º, 18º e 20º. Os animais foram sacrificados em lotes nos dias 16, 18 e 20 de gestação. Nestas datas foram obtidos, peso de ovários maternos e número de corpos lúteos por ovários; número de fetos vivos, mortos e reabsorções. Peso e comprimento dos fetos. As únicas alterações ocorreram em machos de F1 do grupo tratado que apresentaram distância inter-auricular,
amplitude e peso renal inferiores (p < 0.01) aos controles. Mas os dados não são conclusivos. A conclususão do trabalho é de que nas doses utilizadas, as crias de ratas tratadas com progesterona não parecem diferir crias de grupo controle quanto ao desenvolvimento físico e à capacidade reprodutiva.
Publicado
2010-03-23
Seção
Artigos