Avaliação da toxicidade do extrato aquoso de Caesalpinia ferrea em órgãos vitais, no sistema reprodutor e na produção de espermatozóides de ratos Wistar submetidos a tratamento subagudo

  • Maycon de Moura Reboredo
  • Leda Marília Fonseca Lucinda
  • Camila Barros Rocha
  • Graziela Tonioni de Queiroz
  • Vinícius Caetano de Faria
  • Vinícius de Almeida Vieira
  • Rita de Cássia da Silveira e Sá
  • José Carlos Tavares de Carvalho

Resumo

Este estudo avaliou o efeito da administração de Caesalpinia ferrea em órgãos vitais, no sistema reprodutor e na produção de espermatozóides de ratos Wistar, submetidos a tratamento subagudo. Foram utilizados ratos Wistar adultos (90 dias), divididos em grupos controle (n=15) e tratado (n=15). Cada animal do grupo tratado recebeu, via intragástrica e uma vez ao dia, 1 mL do extrato aquoso de C. ferrea, na dose de 300 mg/kg de peso corporal durante cinco dias. Os animais do grupo controle receberam 1 mL de água destilada. Os animais foram sacrificados no 190 dia. Procedeu-se análise da concentração de espermatozóides obtida da secreção da cauda do epidídimo direito. Após laparotomia, foram removidos e pesados os seguintes órgãos: testículos, epidídimo esquerdo, próstata, vesícula seminal, rins, fígado, pulmão, cérebro e hipófise. Os resultados indicam que houve perda significativa de peso da vesícula seminal dos animais tratados e nenhuma perda significativa de peso corporal e demais órgãos. Também não houve diferença significativa na concentração de espermatozóides entre os grupos. Em uma análise preliminar, a administração de C. ferrea a ratos submetidos a tratamento de curta duração reduziu o peso da vesícula seminal, sendo esses dados sugestivos de um possível efeito tóxico dessa planta no sistema reprodutor.
Publicado
2010-03-23
Seção
Artigos