Pesquisa e Debate em Educação https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE <p>A revista<strong> Pesquisa e Debate em Educação (PDE)</strong><em>, e-</em>ISSN 2237-9444, é um periódico científico publicado semestralmente (duas edições anuais [n.1: jan.-jun.; n. 2: jul.-dez.]), desde 2011. A partir de 2021, a publicação segue o modelo de fluxo contínuo. A PDE está vinculada ao Programa de Pós-Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública (PPGP), do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd), da Faculdade de Educação (FACED), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).</p> Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd) pt-BR Pesquisa e Debate em Educação 2237-9436 Prática de Modelagem Matemática nos anos iniciais https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/31742 <p>As interpretações evidenciadas neste artigo emergem da investigação acerca da formação continuada de professoras dos Anos Iniciais em Modelagem Matemática. Neste ínterim buscamos investigar como uma professora dos anos iniciais participante de um grupo colaborativo lida com atividades de Modelagem Matemática em três etapas de formação – planejamento, ação e reflexão. A partir dos dados coletados analisamos, por meio da metodologia de análise de dados, árvore de associação de ideias (SPINK, 2010, 2013), interpretações que revelaram ações da professora que junto ao modelo de formação apresentaram indícios de práticas consideradas tradicionalistas, mas em que, ao longo dos encontros, um movimento de ruptura com o modelo tradicional de ensino da Matemática foi instaurado, dando espaço a uma disposição à adoção da Modelagem Matemática em suas práticas de sala de aula.</p> Joice Caroline Pierobon Gomes Karina Alessandra Pessoa da Silva Copyright (c) 2021 Joice Caroline Sander Pierobon Gomes, Karina Alessandra Pessoa da Silva https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e31742 10.34019/2237-9444.2021.v11.31742 Os desafios do ensino inovador https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/32950 <p>A metodologia ativa é uma forma de ensino na qual o aluno é protagonista para construção do seu conhecimento. Apesar de inovadora, essa estratégia pedagógica gera dúvidas, questionamentos e diferentes posicionamentos. Nessa perspectiva, este trabalho tem como objetivo analisar a percepção e a aceitação de alunos de Farmácia de uma faculdade privada do Oeste do Paraná em relação à metodologia de ensino utilizada na instituição. O trabalho foi fruto de uma pesquisa desenvolvida por um grupo de alunos do segundo semestre da graduação em Farmácia durante um projeto voltado à escrita acadêmica. Para atingir o objetivo, foi aplicado um questionário a 30 alunos do quarto semestre do curso em questão. Com as repostas do questionário, foi possível compreender como a metodologia ativa é assertiva e capaz de desenvolver habilidades e competências mediante situações, desafios e problemas que são propostos no curso. Essa experiência permitiu constatar que a aplicação de métodos ativos de ensino e aprendizado é imprescindível para a construção do conhecimento libertador e autônomo. </p> Osmar Dos Reis Antunes Junior Giselle Mattge Daisy Fernanda Ibanez Krause Taiana Grespan Pensin Copyright (c) 2021 Osmar dos Reis Antunes Junior, Giselle Mattge, Daisy Fernanda Ibanez Krause, Taiana Grespan Pensin https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e32950 10.34019/2237-9444.2021.v11.32950 “Escola sem partido” https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/32859 <p>O objetivo do presente estudo é realizar uma análise do projeto “Escola sem partido” e de suas implicações para a ciência e para a prática docente. Embora se apresente como isento <em>de</em> e <em>contra</em> a ideologia e partidos, a pesquisa demonstra que o projeto é apenas uma ideologia que assume a forma da desideologização para melhor passar e atender aos interesses de certos sujeitos, grupos e classe. As conclusões apontam que, na pessoa do professor, é a própria ciência que é acusada, julgada e condenada, colocada entre o banco dos réus (criminalizada) e a fogueira inquisitorial (desmoralizada e anatematizada). Daí o professor ser tratado, concomitantemente, como criminoso, degenerado e, principalmente, degenerador político, moral e sexual. Sob a aparência filosófico-científica da neutralidade e do pluralismo do projeto, esconde-se nada menos que seu caráter (neo)obscurantista e autocrático, submetendo a prática docente-científica à mera opinião.</p> Israel Pereira Dias de Souza Copyright (c) 2021 Israel Pereira Dias de Souza https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e32859 10.34019/2237-9444.2021.v11.32859 Criação de sentido em oficinas de narrativas de viagem https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/32502 <p>Relato de duas oficinas desenvolvidas com público de estudantes heterogêneo, a partir de estímulos diferentes, e com o objetivo comum de compreensão dos sentidos atribuídos ao ato de viajar por meio de relatos (orais e escritos). O primeiro grupo foi integrado por cerca de 45 pessoas, 40 alunos dos 1°, 2° e 3° anos do ensino secundário, além de professores da Escola Casa Viva (Belo Horizonte/Minas Gerais/Brasil). O segundo grupo foi composto por aproximadamente 40 alunos graduandos em Turismo e em Geografia pela Universidade de Coimbra (Coimbra/ Portugal). Ambas as oficinas aconteceram em 2017 e incluíram palestra e atividade prática. Os resultados das oficinas indicam que os participantes experimentaram criativamente a proposta e produziram sentidos para o viajar desviados da lógica do mercado turístico, do jornalismo de viagem e, em geral, do senso comum.</p> Júlia Fonseca de Castro Copyright (c) 2021 Júlia Fonseca de Castro https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e32502 10.34019/2237-9444.2021.v11.32502 Oficinas educativas como metodologia no processo ensino-aprendizagem https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/31842 <p>Este trabalho teve como objeto de estudo a educação popular e as oficinas educativas como metodologia de ensino-aprendizagem, descrevendo-as desde a sua construção até a prática, objetivando, assim, apresentar o modelo metodológico das oficinas pautado em perspectivas freireanas e analisado a partir do ponto de vista histórico-ideológico da trajetória da educação popular no Brasil. A análise sobre o relato de experiência do autor em conjunto com o Coletivo Raiz Popular é a ferramenta de discussão do tema em conjunto com os saberes levantados por autores de grande relevância acadêmica, como Paulo Freire, Vygotsky, entre outros. A conclusão aponta para a metodologia como ferramenta de educação libertadora, proponente do diálogo como dispositivo fundamental da metodologia, relações horizontais e busca da consciência crítica dos ativos envolvidos.</p> Marcia de Medeiros Aguiar Arthur Pedro Morais da Silva Copyright (c) 2021 Marcia de Medeiros Aguiar, Arthur Pedro Morais da Silva https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e31842 10.34019/2237-9444.2021.v11.31842 Morte e vida severina na perspectiva do trabalho https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/34828 <p>Este artigo faz parte dos resultados da dissertação de mestrado de título “O estudo do poema Morte e Vida Severina a partir da perspectiva do trabalho” e tem como objetivo apresentar a aplicação de uma sequência didática elaborada a partir do estudo do poema Morte e Vida Severina de João Cabral de Melo Neto. Como objetivos buscou-se apresentar uma proposta que integre questões relacionadas aos desafios no mundo do trabalho à Literatura. Como metodologia foi utilizada a pesquisa de intervenção realizada de forma remota com 21 alunos do IFRN. Foram enviadas videoaulas e realizadas discussões através de aplicativo de Smartphone. Observou-se que a maioria dos alunos ainda não conheciam o poema e abordá-lo proporcionou aos mesmos obterem uma percepção dialógica entre as condições do passado e do presente. Conclui-se que a aplicação do produto foi uma contribuição para as aulas de Literatura e proporcionou um ensino mais integrado.</p> Mélody Hármony Bezerra da Costa Giann Mendes Ribeiro Copyright (c) 2021 Mélody Hármony Bezerra da Costa, Giann Mendes Ribeiro https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e34828 10.34019/2237-9444.2021.v11.34828 Interações e afetividade entre professor e aluno no EAD https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/32847 <p>O estudo é parte da pesquisa “Laços, pertencimento e interações entre pessoas – ações para minimizar a não permanência na educação a distância”, desenvolvida em uma Universidade de grande porte nacional, em pesquisa e produtividade, cujo objetivo foi estudar como os relacionamentos mais afetivos, a partir de interações, por meio de ferramentas tecnológicas da Educação a Distância – EAD, constroem relações mais duráveis, com vistas à permanência nos estudos acadêmicos ou corporativos. Assim, neste estudo, quanto à coleta de dados, a pesquisa é bibliográfica e documental e, quanto aos objetivos, é exploratória.</p> Ana Shirley de França Moraes Copyright (c) 2021 Ana Shirley de França Moraes https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e32847 10.34019/2237-9444.2021.v11.32847 Aprender e ensinar em contexto de incerteza nos cursos de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal do Maranhão https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/32556 <p>Este estudo tem como objetivo apresentar as atividades ofertadas pelos professores dos cursos de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal do Maranhão no período de pandemia da COVID-19 e, além disso, tem como objetivo específico verificar como os alunos percebem o ensino e a aprendizagem remotos neste contexto. O estudo tem abordagem qualitativa e se desenvolve a partir de um duplo caminho: a revisão bibliográfica e o estudo de caso. Foi aplicado um questionário semiestruturado para os alunos dos cursos de Turismo e Hotelaria no formato Google forms. Em suas narrativas os alunos demonstram que há pontos positivos e negativos nesse momento, mas que tanto as instituições como professores e alunos estão se reinventando e explorando novos caminhos para aprender e ensinar com o uso de tecnologias digitais. Também que é necessária a implantação de políticas públicas para inclusão de todos os envolvidos neste processo de ensino e aprendizagem remoto.</p> Jonilson Costa Correia Copyright (c) 2021 Jonilson Costa Correia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e32556 10.34019/2237-9444.2021.v11.32556 A importância do estágio para a formação inicial docente sob a ótica de licenciandos em educação do campo https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/31985 <p>O Estágio tem grande importância na formação inicial docente, uma vez que permite o contato direto dos licenciandos com a realidade escolar, levando estes professores em formação inicial a vivenciarem o processo de ensino e aprendizagem sob a ótica docente. Dessa forma, objetiva-se relatar a vivência de licenciandos do Curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal de Catalão (EDUCampo/UFCAT) em um estágio na Educação de Jovens e Adultos (EJA), buscando-se refletir sobre a importância desta etapa na formação inicial dos licenciandos envolvidos. Esta análise se pauta em uma pesquisa qualitativa, tendo como instrumentos de coleta de dados o diário de campo e a entrevista com um professor da escola (preceptor). Por meio da análise dos dados, observou-se que a formação de alguns dos docentes desta escola não era específica para a área em que estavam atuando e que os docentes não vêm tendo acesso a uma formação continuada. As observações trouxeram uma nova percepção em relação às especificidades de uma EJA, oportunizando conhecer melhor essa modalidade de ensino, portanto enriquecendo a bagagem como futuros professores e possibilitando que se pautasse a elaboração de uma sequência didática mais contextualizada com a realidade dos alunos da escola campo. Assim, percebe-se que para uma atuação docente que garanta uma aprendizagem plena e crítica, é necessário se conhecer a realidade do alunado.</p> Fernanda Welter Adams Renata José de Melo Simara Maria Tavares Nunes Copyright (c) 2021 Renata José de Melo, Fernanda Welter Adams, Simara Maria Tavares Nunes https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e31985 10.34019/2237-9444.2021.v11.31985 A abordagem do tema educação ambiental nos trabalhos de conclusão de curso de Pedagogia da Universidade Federal de Rondônia https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/31725 <p>Neste artigo são discutidas informações sobre os trabalhos de conclusão do curso (TCC) de Pedagogia dos campi de Porto Velho e Ariquemes da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), que abordaram o tema educação ambiental, no período de 2014 a 2018. Para a coleta dos dados foi realizada a pesquisa documental no site institucional. A abordagem no tratamento dos dados foi quantitativa, foram ilustradas as porcentagens dos trabalhos identificados com o tema educação ambiental. Constatou-se que poucos estudantes abordaram a questão do meio ambiente, não há um número significativo de trabalhos com o tema no período verificado. A abordagem do tema se deu principalmente quanto à investigação de atividades efetivas de educação ambiental realizadas no ambiente escolar. Inferiu-se que no curso de Pedagogia, a maioria dos acadêmicos ainda não demonstrou interesse na questão da preocupação ambiental para aprofundamento como trabalho de conclusão de curso.</p> Caroline Almeida de Andrade Copyright (c) 2021 Caroline Almeida de Andrade https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ 2021-08-01 2021-08-01 11 2 1 e31725 10.34019/2237-9444.2021.v11.31725 Educação mediada por tecnologias digitais https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/32922 <p>Este ensaio propõe refletir sobre o uso das tecnologias digitais nas práticas educacionais, de modo que os participantes da escola incorporem as TICs de forma crítica e reflexiva, correlacionando-as com o contexto vivido por eles. Nele irá se discutir mediação com o uso de ferramentas digitais, com base na metodologia transdisciplinar citada pelo autor Basarab Nicolescu e o pensamento complexo proposto por Edgar Morin. Trata-se de compreender os espaços e as pessoas que integram o contexto educacional e nele considerem o uso de instrumentos digitais na mediação pedagógica dentro de cada realidade presente nos âmbitos educacionais. Diante do cenário, nota-se a necessidade de uma educação com autonomia e liberdade para o viver; escolhas e pensamentos que partem de movimentos singulares para a comunidade, no que tange à “ecologia da ação”, conceito abarcado também na obra de Morin, na qual ele explica que escolhas demandam consciência pois há um contexto onde irá ressoar e escapará de seus propósitos originais.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Educação. Tecnologia. Docência.</p> Regina Célia Alves Cunha Copyright (c) 2021 Pesquisa e Debate em Educação 2021-07-20 2021-07-20 11 2 1 e32922 10.34019/2237-9444.2021.v11.32922 Coordenador pedagógico e o ensino remoto https://periodicos.ufjf.br/index.php/RPDE/article/view/32806 <p class="00Textodoresumo">O estudo visa analisar quais têm sido os principais desafios da dinâmica do ensino remoto no trabalho do Coordenador Pedagógico (CP) no âmbito da escola pública. Utiliza-se, como lócus de reflexão, a realidade educacional de um município situado na região amazônica. Dentre os objetivos propostos, busca-se: identificar os recursos tecnológicos utilizados pelos CPs como respostas aos desafios vivenciados na escola; compreender a percepção dos CPs sobre a dinâmica do ensino remoto; e verificar as contribuições e discrepâncias do ensino remoto na atuação profissional dos CPs. As discussões resultam de pesquisa de campo, contemplando o uso de pesquisa bibliográfica e aplicação de questionários semiestruturados. Dos resultados obtidos, constata-se que são inúmeros os desafios ocasionados ao fazer pedagógico dos CPs, exigindo a organização e acompanhamento das ações em busca da materialidade do processo ensino-aprendizagem, mesmo diante de condições deficitárias de trabalho: conflitos, sinal precário de internet, ausência de formação etc.</p> José Flábio dos Santos Copyright (c) 2021 José Flábio dos Santos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-20 2021-07-20 11 2 1 e32806 10.34019/2237-9444.2021.v11.32806